Terça, 17 Março 2015 00:00

Violento crime na estrada da Light: Justiça decreta a prisão dos acusados Destaque

Avalie este item
(0 votos)
Bebeto foi assassinado dentro de seu carro, na estrada da Light. Bebeto foi assassinado dentro de seu carro, na estrada da Light. Arquivo Jornal Agora

 

Marta recebeu três tiros e está numa cadeira de rodas. 

 

A Polícia Civil da cidade do Carmo já concluiu o inquérito sobre a morte e tentativa de homicídio ocorridos no dia 28 de dezembro passado, na Estrada da Light. Diante do inquérito, que aponta os possíveis autores, a Justiça também decretou a prisão dos suspeitos pela morte de Carlos Alberto Cândido, o “Bebeto”; e a tentativa de homicídio contra a namorada dele, Marta Helena Costa Mendonça.
O caso estava sendo investigado pela 112ª Delegacia de Polícia do Carmo e, no último dia 8 de março, a Delegacia comunicou a conclusão do inquérito, declarando como autores do crime: Lincoln França Moreira e Alex Sandro Mota da Rocha, que estão com a prisão preventiva decretada pelo juiz da Comarca de Carmo, Dr. Carlos André.
O crime aconteceu no dia 28 de dezembro,quando o alemparaibano Carlos Alberto Cândido, de 45 anos, conhecido como “Bebeto”, foi assassinado a tiros dentro do seu próprio carro, na estrada da Light. “Bebeto” voltava de um local conhecido como “Cachoeira do Túnel”, que fica em uma estrada viscinal cujo acesso se dá pela Estrada da Light. Ele se encontrava na companhia de sua namorada Marta Helena Costa Mendonça, de 43 anos, também de Além Paraíba. “Dos quatro ou cinco tiros” disparados contra ele, “Bebeto” foi atingido por um único e fatal tiro, na região do pescoço, e ele morreu na hora. Marta foi atingida por três tiros na região do abdômen e também no braço. Ainda com vida, ela foi socorrida por populares e levada para o Hospital Nossa Senhora do Carmo. Carlos Alberto Cândido não teve a mesma sorte. Ele morreu dentro do carro, após ter sido baleado.
O popular “Bebeto” era morador do Morro do Timbira, foi funcionário da TAP— empresa de Transportes Além Paraíba— e ultimamente trabalhava com torneiro mecânico na empresa Wisi, na Ilha do Lazareto.
O corpo de “Bebeto” foi enterrado na tarde do dia 29 de dezembro, no Cemitério Municipal de Além Paraíba.
Marta, que é costureira, passou por várias cirurgias. Foi transferida para o Hospital São Salvador de Além Paraíba, onde ficou internada, mas já está em casa, porém ela se encontra, atualmente, em uma cadeira de rodas, já que uma das balas ficou alojada em sua virilha, comprometendo o nervo femoral causando-lhe atrofia da perna esquerda com comprometimento da veia femoral e conseqüentemente causando-lhe a dificuldade de andar. Ela teve ainda o intestino e o pulmão perfurados, deixando seqüelas severas— conforme revelou ao Jornal AGORA a advogada Lizzie Torres, que representa Marta em um processo indenizatório.
Vários foram os boatos e comentários populares sobre o que motivou o crime contra o casal. Entre as hipóteses estaria desavenças por tráfico de drogas. Outra versão— sustentada pela advogada de Marta Helena, a Dra. Lizzie Torres— é a de que Bebeto e Marta, foram vítimas de tal barbaridade “por motivo fútil e torpe”: uma semana antes do crime, teriam entrado em uma propriedade que é do pai de um dos acusados e subtraído algumas frutas, e que isso teria gerado uma discussão. Na semana seguinte, quando Bebeto e Marta novamente retornavam da “Cachoeira do Túnel”, foram abordados por Alex Sandro Mota da Rocha e por seu amigo Lincoln França Moreira. Por vingança, eles abriram fogo contra Bebeto, matando-o na hora, e também tentaram eliminar Marta Helena, que assistiu à violência. Além de terem atirado contra a mulher, os criminosos, achando que ela estivesse morta, arrastaram-na até um barranco e a jogaram, mas ela ficou presa a um pé de goiaba, e conseguiu gritar por socorro— o que lhe salvou a vida.
Segundo informou a advogada de Marta, a Dra. Lizzie Sant’Ana Torres, que está atuando junto ao Ministério Público, “o MP, com esteio nas provas periciais e no depoimento de Marta, ofereceu denúncia acatada pelo Juízo Dr. Carlos André, que decretou a prisão preventiva de Alex e Lincoln. Na época do ocorrido, o suspeito Lincoln chegou a ser ouvido pela polícia, afirmou que atirou só em Bebeto, mas caiu em contradição várias vezes, já Alex até hoje não se apresentou.” Ambos se encontram foragidos e a Polícia Civil de Carmo vem divulgando as fotos dos rapazes nas redes sociais, a fim de que os mesmos sejam denunciados e possam ser presos.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Segunda, 23 Março 2015 18:23

3 comentários

  • Link do comentário laryssa Quarta, 06 Abril 2016 20:16 postado por laryssa

    vcs falam d mas pq nao sabem oq aconteceu

    Relatar
  • Link do comentário davi Sexta, 12 Junho 2015 12:45 postado por davi

    Todo mundo sabe que esses dois nao sao santos,essa mulher entao kkkkk nem fala,so a cara dela diz tudo.So um idiota nao percebe que tem algo de estranho nisso ai.

    Relatar
  • Link do comentário anônimo Domingo, 12 Abril 2015 22:17 postado por anônimo

    Ladrão quando entra em minha casa , caso eu esteja armado eu atiro, pois os mesmos devem estar armados também.
    Bandido bom é bandido morto.
    Este casal pelo escrito entraram uma semana antes e roubaram. Não são tão bonzinhos assim.

    Relatar

Deixe um comentário