Segunda, 23 Março 2015 00:00

Caminhoneiros fizeram manifestação nas rodovias que passam por Além Paraíba

Avalie este item
(0 votos)
Entre 17 e 18 horas, houve um princípio de tumulto, quando um caminhoneiro, à revelia da liderança do movimento, fechou a Ponte Engenheiro Régis Bittencourt— que liga Além Paraíba ao Estado do Rio— para todo tipo de veículo. Sobre a ponte havia caminhoneiros que não queriam participar da paralisação e o clima ficou tenso, com muita troca de agressividade verbal. Foi necessária a intervenção da Polícia Rodoviária Federal para que o trânsito voltasse a fluir. Entre 17 e 18 horas, houve um princípio de tumulto, quando um caminhoneiro, à revelia da liderança do movimento, fechou a Ponte Engenheiro Régis Bittencourt— que liga Além Paraíba ao Estado do Rio— para todo tipo de veículo. Sobre a ponte havia caminhoneiros que não queriam participar da paralisação e o clima ficou tenso, com muita troca de agressividade verbal. Foi necessária a intervenção da Polícia Rodoviária Federal para que o trânsito voltasse a fluir. Marilia Muniz

Insatisfeitos com o aumento dos combustíveis e com a alta no preço dos fretes, um grupo de caminhoneiros,— liderados pela Cooperativa dos Caminhoneiros de Além Paraíba— resolveu seguir as diretrizes das centrais sindicais da categoria e, dessa forma, na tarde do dia 27 de fevereiro, foi dado início a uma paralisação no entroncamento das BRs 116 e 393, na altura do Trevo da Taquara (Trevo de Teresópolis), em Sapucaia, Estado do Rio. A manifestação começou às 14 horas e se estendeu até por volta das 21 horas e foi acompanhada por agentes da Polícia Federal Rodoviária, da Acciona (concessionária da BR-393), e das Polícias Militares de Carmo e de Sapucaia. Os líderes do movimento não impediram a passagem de caminhões que transportavam produtos perecíveis e nem de automóveis, já que a pista foi bloqueada parcialmente.
O movimento teve caráter pacífico, mas houve um momento de grande tensão, ocorrido entre as 17 e 18 horas. Um caminhoneiro de Muriaé, por conta própria, não respeitou as orientações dos líderes do movimento e parou seu caminhão na cabeceira da Ponte Engenheiro Régis Bittencourt— que liga Além Paraíba ao Estado do Rio— bloqueando totalmente o trânsito de veículos, muitos deles “presos” em cima da ponte. Ele não permitiu que passassem caminhões com carga viva, produtos perecíveis e nem mesmo os automóveis. Isso gerou um clima tenso, com muitas discussões e revolta por parte dos prejudicados. Foi preciso a interferência da Polícia Rodoviária Federal que, por volta de 18 horas, conseguiu convencer o revoltado caminhoneiro a dar passagem para aqueles que não queriam fazer parte do movimento. Foi complicado para a polícia conseguir abrir passagem, pois, a essa altura, o bloqueio já se verificava nas duas vias. O incidente acabou causando um grande transtorno para os que viajavam pelas BRs 116 e 393 naquele momento, já que a paralisação total do trânsito, por cerca de 1 hora, ocasionou um grande engarrafamento por mais de 30 quilômetros.
No dia 2 de março, atendendo à reivindicação dos caminhoneiros que se manifestaram por todo o Brasil, a presidente Dilma Roussef sancionou uma nova Lei beneficiando os profissionais da categoria com isenção de pagamento de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios; perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos; e ampliação de pontos de parada para descanso e repouso. O Congresso Nacional também está estudando a possibilidade de prorrogação por 12 meses das parcelas de financiamentos de caminhões adquiridos pelos programas Pro-Caminhoneiro e Finame do BNDES.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Segunda, 23 Março 2015 18:45

Deixe um comentário