Quinta, 23 Abril 2015 00:00

Prefeito de Além Paraíba pede que população e autoridades se mobilizem pelo Hospital Regional Destaque

Avalie este item
(1 Voto)
Dezenas de pessoas, dentre elas muitos servidores públicos municipais, estiveram presentes ao ato público que pede ao Governo do Estado de Minas a continuidade do Hospital Regional de Além Paraíba. Dezenas de pessoas, dentre elas muitos servidores públicos municipais, estiveram presentes ao ato público que pede ao Governo do Estado de Minas a continuidade do Hospital Regional de Além Paraíba. Marília Muniz

 Fernando Lúcio, mostrando a propaganda política da campanha eleitoral, lembrou que o deputado Reginaldo Lopes, do PT-MG, assegurou que o Hospital Regional "já era uma realidade em Além Paraíba". O prefeito pediu a todos os alemparaibanos que enviem mensagem aos políticos mineiros, pedindo a intervenção deles junto ao governador Fernando Pimentel, a fim de que as obras do Hospital Regional tenham continuidade no município. (FOTO: Marília Muniz)

 

 As obras do Hospital Regional, nas imediações do antigo Posto de Fiscalização de Além Paraíba, estão paralisadas desde que o novo Governador Fernando Pimentel assumiu o comando do Estado de Minas Gerais. Temendo que a obra caia no esquecimento, o prefeito de Além Paraíba, Fernando Lúcio Donzeles, está convocando a sociedade para que a mesma apele aos deputados; ao Secretário Estadual de Saúde, Fausto Pereira dos Santos; e ao próprio governador do PT, a fim de que o Hospital Regional tenha a continuidade: "Nossa maior preocupação não é a construção. O hospital vai sair, devido à sua importância. O que nós queremos é que o Governo do Estado dê prioridade à obra já iniciada. Já foram liberados cerca de R$1.500.000,00 e nós já estamos devendo quase R$ 1 milhão"- revelou o prefeito. (FOTO: Agenor Muniz)

 

 Com o objetivo de chamar a atenção das autoridades governamentais de Minas Gerais quanto à importância da continuidade das obras do Hospital Regional, o Prefeito Municipal de Além Paraíba, Fernando Lúcio Donzelles convocou a população para um Ato Público, no último dia 14 de abril, na Câmara Municipal. Na ocasião, Fernando explicou que a população de Além Paraíba e região precisa estar aliada às autoridades nesta luta pelo Hospital Regional: “Façam cartas, mandem e-mail, entrem nas redes sociais dos deputados em quem vocês votaram nas últimas eleições e peçam a eles que cobrem do Governo de Minas a continuidade das obras do Hospital Regional de Além Paraíba”.

Inicialmente, Fernando Lúcio fez um relato sobre os acontecimentos da tragédia que se abateu sobre a cidade em janeiro de 2012, quando uma tromba d´água fez com que o volume do Rio Limoeiro aumentasse de uma maneira assustadora, vindo a causar grande destruição por onde passou. Devido à tragédia, a cidade, na época, recebeu a visita de várias autoridades do cenário nacional, entre elas o então Ministro da Saúde, Alexandre Padilha; o então Secretário de Saúde do Estado de Minas Gerais, Antônio Jorge; e o então Governador do Estado, Antônio Anastasia. Na ocasião, todos anunciaram, em rede nacional, que iriam liberar verbas para a construção de um novo hospital para a cidade, já que o Hospital existente - Hospital São Salvador - não possuía condições necessárias para abrigar um grande número de pacientes, caso fosse necessário, pois também necessitava de uma grande reforma, já que o acesso ao HSS corria o risco de ser interditado, devido ao desmoronamento de parte da encosta onde ele fica localizado.
Fernando relatou, então, que, a partir daí, foi uma “corrida contra o tempo”, tendo as negociações sido iniciadas pelo então Prefeito Wolney Freitas. Após várias vistorias realizadas, chegou-se ao local ideal para a construção do novo Hospital Regional, e o local mais adequado encontrado foi o espaço onde funcionou o antigo Posto Fiscal do Estado, no entrocamento das BRs 116 e 393. A partir desta decisão, o atual governo municipal precisou “arrumar toda a documentação sobre a escritura do terreno”— relatou Fernando Lúcio. Conseguido isso, partiu-se então para as licenças ambientais e sanitárias e, após vencidas estas etapas, a Prefeitura conseguiu então firmar, junto à Secretaria de Estado de Planejamento, a assinatura do Termo de Cessão para o convênio. Já com o convênio firmado e com o projeto de construção em mãos, o Governo do Estado liberou a primeira parcela, dando-se início, assim, à terraplenagem do terreno.
Segundo o prefeito de Além Paraíba, hoje as obras encontram-se paralisadas, já que com as mudanças de governo no estado de Minas Gerais, o novo Governador, Fernando Pimentel, suspendeu o envio das verbas, impossibilitando assim a continuidade das obras.
Fernando Lúcio relatou, aos presentes ao ato público na Câmara Municipal no último dia 14, que a iniciativa daquela manifestação era para dar ciência à população sobre os últimos acontecimentos e, como o Hospital Regional irá abranger várias cidades, foram convidados para o Ato todos os prefeitos da região, porém somente se fez presente o chefe de gabinete da Prefeitura de Pirapetinga, Danilo Rambaldi, que veio representando o Prefeito daquele município, Nilo Sérgio Tostes Luz.
Também participaram da manifestação política os vereadores de Além Paraíba; os assessores do Deputado Estadual Antônio Jorge (ex-Secretário de Saúde), Marcos Pinto e João Paulo; os Secretários Municipais de Governo; servidores da Câmara e da Prefeitura de Além Paraíba; e alguns representantes da sociedade civil.
Apesar de algumas discordâncias políticas, todos os vereadores presentes manifestaram o seu apoio ao Ato Público, e se colocaram à disposição de Fernando Lúcio para fazerem coro junto aos deputados que apoiaram, visando, assim, a pressionar o Governo do Estado para que sejam retomadas as obras, pois todos concordaram que o Hospital Regional é de grande importância para o município e toda a região.
Representando o Deputado Antônio Jorge, Marcos Pinto relatou que o hospital é um compromisso assumido do ex-secretário de saúde e atual deputado, e enfatizou que a " obra não só precisa sair, mas ela vai sair" e que " todos deveriam deixar as divergências políticas de lado e se unir em prol da coletividade, para a realização de um sonho de toda a população que é ver em funcionamento o novo Hospital Regional". Muito aplaudido, Marcos Pinto lembrou que “é preciso que a população também se mobilize junto com o poder público” e sugeriu que os demais prefeitos da região também estejam engajados nesta luta, “pois todos serão beneficiados".
Quem também fez o uso da palavra na ocasião foi o ex- vereador Guilherme Diniz que, mesmo relatando publicamente as suas divergência políticas com o atual prefeito de Além Paraíba, manifestou o seu total apoio ao Ato, fazendo ainda um relato de como se encontra o Governo do Estado, principalmente na área de saúde. Segundo Guilherme, o Estado tem hoje 497 obras paralisadas e dos 08 hospitais regionais anunciados pelo governo anterior a Fernando Pimentel,” três sequer saíram do papel e o único a ficar totalmente pronto é o Hospital Regional de Uberaba.” Guilherme também fez coro com os que se pronunciaram antes dele e sugeriu que os prefeitos da região fiquem unidos e que estudem, desde já, os gastos que os municípios terão que arcar com a manutenção do Hospital Regional, quando o mesmo estiver em funcionamento. Segundo ele, 75% dos gastos caberão aos municípios, sendo apenas 15% para a União e o Estado. (Colaborou: Soninha Carvalho/ FOTOS: Agora Jornais)

Governo promete retomar obras do hospital regional de Além Paraíba

O secretário de Estado de Saúde, Fausto Pereira dos Santos, prometeu finalizar a construção de oito hospitais regionais até o fim de 2016. “Todas as obras vão ser retomadas. A ideia do Estado é concluir, primeiramente, o Hospital de Uberaba (no Triângulo) – o mais adiantado, com 90% das intervenções feitas –, e até o fim de 2016 terminar a construção das outras sete unidades em andamento”, explicou ele em coletiva de imprensa, na quarta-feira, 15 de abril, na Cidade Administrativa, na região Norte da capital, em que apresentou o diagnóstico feito pelo atual governo para a área de saúde em Minas.
Os hospitais que terão obras retomadas estão em Conselheiro Lafaiete, Valadares, Teófilo Otoni (paradas); e Sete Lagoas, Uberaba, Divinópolis, Além Paraíba e Juiz de Fora (em ritmo lento).
O representante do Executivo ressaltou, no entanto, que vai precisar do auxílio do governo federal para concluir os projetos. Atualmente, o orçamento destinado à saúde aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais está na casa dos R$ 5 bilhões anuais. Com a previsão de aporte de R$ 1 bilhão em recursos a serem liberados neste ano pelo Ministério da Saúde, o valor disponível chega a R$ 6 bilhões.
Esse total de recursos também será usado para honrar compromissos assumidos na gestão passada, que deixou déficit de R$ 1,5 bilhão referente ao ano de 2014, segundo Santos. “O governo se comprometeu a dar continuidade ao pagamento de despesas que foram assumidas em 2014. Não temos como quitar o valor total de uma vez, mas estamos colocando esses pagamentos como prioridade. Na medida das possibilidades financeiras do Estado, vamos dar sequência a pagamentos a fornecedores e a transferência de recursos aos municípios e instituições prestadoras de serviços”, disse.
Procurado para comentar as declarações do atual secretário, o deputado estadual Antônio Jorge (PPS), titular da pasta na gestão anterior, afirmou que as obras dos hospitais estavam atrasadas por motivos diversos, entre eles a falta de apoio do governo federal.
“Nenhum governo consegue resolver os problemas da saúde em uma única gestão. Tomara que os hospitais sejam finalizados agora que o governo federal e o estadual são da mesma legenda. Além disso, os hospitais foram encontrados em estado avançado das obras. Para mim, o maior desafio é discutir o custeio desses hospitais (regionais)”, afirmou.(Publicado originalmente por Nathália Lacerda em O Tempo Online)

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Sexta, 24 Abril 2015 00:46

Deixe um comentário

alemfitnessdentro
whatsapp_jornal
nutrição
farol
rvsound
agorajornais