Sexta, 10 Maio 2019 00:00

ZONA DA MATA É ROTA DE SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS E ADULTERAÇÃO DE COMBUSTÍVEL

Avalie este item
(0 votos)
Carreta foi apreendida em Guarará e estava sem documentação — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação Carreta foi apreendida em Guarará e estava sem documentação — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Agentes da Polícia Rodoviária Federal - PRF de Leopoldina, apreenderam na BR-267, em Guarará-MG, uma combinação de carga (caminhão) transportando combustível irregularmente.
Um caminhão que transportava 45 mil litros de etanol foi apreendido na quarta-feira (8 de maio) na BR-267, em Guarará, na Zona da Mata MG, por agentes da Polícia Federal de Leopoldina. De acordo com a PRF, a documentação referente ao combustível apresentava irregularidades. O motorista estava vindo do interior de São Paulo com destino à região metropolitana do Rio de Janeiro. O veículo e a carga apreendida foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Bicas.
Recentemente, uma investigação da Polícia Civil em conjunto com a Receita Federal levou à descoberta de um esquema que coloca Zona da Mata como rota de adulteração de combustíveis e sonegação de impostos. A região passou a ser usada para enganar a Receita Estadual.
De acordo com a investigação, desde 2017 já foram apreendidos 30 veículos na Zona da Mata, sendo que 10 deles neste ano e o último foi a carreta acidentada.
Desde de fevereiro, cinco carretas estão detidas no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Juiz de Fora. Quatro delas estão carregadas com 110 mil litros de gasolina adulteradas. O material passou por uma análise da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que encontrou um alto teor de enxofre em composição. Além disso, as cargas não estavam acompanhadas de nota fiscal. (Da redação, com informações do Site G1.com)

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG

Deixe um comentário