Segunda, 30 Setembro 2019 00:00

Representantes do CESMG visitaram terrenos destinado ao Hospital Regional

Avalie este item
(0 votos)

6f0afb03-d9f2-4885-bdf2-b8e02f311bb9.jpg

Estiveram visitando Além Paraíba, na manhã e tarde da última sexta-feira de setembro (26/09), dois representantes do Conselho Estadual de Saúde de Minas Gerais: Ederson Alves da Silva ( Vice-presidente do CESMG) e Renato Barros ( 1°secretário) . A vinda dos dois ao município teve como objetivo fazer uma visita para um parecer técnico ao terreno destinado à construção do futuro Hospital Regional de Além Paraíba- localizado no entroncamento das BRs 116 e 393, nas proximidades do antigo Posto de Fiscalização de Além Paraíba.
Os representantes do CESMG foram recebidos inicialmente no Sindicato Rural, na sala do Conselho Municipal de Além Paraíba, pelo presidente do CMS, Celso Ramos; pelo Secretário Municipal de Obras, Plínio Moreira;por Domingos Alexandre Rocha e Flávio Henrique Falcão ( Assessor técnico da Secretaria Municipal de Saúde); e ainda pelos Conselheiros Municipais Sandra Toledo, Guilherme Diniz, Sônia Carvalho, Denise Cristina Alves e Lidiane Cardoso.
Segundo Ederson, a visita ao terreno foi para avaliar a possibilidade de retomadas das obras do HR, pois é intenção do Governo do Estado a entrega de 05 (cinco) Hospitais Regionais até o final de mandato do atual Governador Romeu Zema.
Ederson questionou sobre a eficácia da construção do Hospital Regional para a cidade e quis saber se há demandas que justifiquem a sua construção, pois na sua visão, a construção do hospital talvez não seja o maior problema, mas sim a sua manutenção pois a gerência passa a ser público /privada. Os Conselheiros relataram a Ederson que a vinda do Hospital Regional foi uma promessa do ex-Governador Antônio Anastasia, devido à catástrofe ocorrida em Além Paraíba no ano de 2012. Na ocasião, o único hospital da cidade, no caso o Hospital São Salvador, ficou com seu acesso prejudicado por causa de deslizamento de encostas e o ex-governador constatou que, devido à sua localização do prédio do HSS, o mesmo não teria como ser expandido uma vez que se encontra no alto de um morro.
Flávio Henrique Falcão, da Secretaria Municipal de Além Paraíba, também relatou na ocasião que o Hospital São Salvador não atende só Além Paraíba, mas também as cidades circunvizinhas e, por ser uma cidade fronteiriça, de divisa entre os Estados de Minas e Rio, a demanda é muito grande e quando ocorre a necessidade de cirurgias de média e alta complexidade há a necessidade de deslocar o paciente pra cidades como Juiz de Fora e Muriaé, que também já estão com seus atendimentos hospitalares sobrecarregados.
Antecedendo à visita ao terreno, Ederson esteve reunido por quase duas horas com os conselheiros e representantes do Governo Municipal, ouvindo dos conselheiros as demandas do CMS no que se refere às estruturas do local, onde ficam os documentos do CMS, pois a sala utilizada no Sindicato Rural é compartilhada com os demais Conselhos Municipais, o que fere a Lei 8.146/ 90, que diz que os Conselhos Municipais têm que ter a sua sala própria para que seus documentos sejam arquivados adequadamente, assim como precisam dispor de uma secretária executiva. Também foi relatada a necessidade de cursos para a capacitação dos conselheiros uma vez que estes precisam entender qual é o seu real papel para que tenham compromisso e responsabilidade nas suas ações. " É preciso que o conselheiro saiba da sua importância perante o Conselho e saiba também que ele pode responder administrativamente e judicialmente quando alguma irregularidade por ventura vier a acontecer - ressaltou a Secretária do CMS, Sandra Toledo.
Ederson ressaltou que o Conselho de Saúde NÃO É SUBMISSO aos governos, sejam eles federal, estadual ou municipal e que " o papel do Conselho Municipal de Saúde é FISCALIZADOR, de caráter Deliberativo e que qualquer ação que não esteja sendo cumprida, o CMS tem o DEVER de acionar o Ministério Público. “Toda e qualquer ação ligada à saúde municipal tem por obrigação que passar pelo CMS ".
Conselheiros relataram que uma verba, orçada no valor de 10 mil reais, teria sido destinada ao CMS pelo Governo do Estado, porém a mesma “não foi localizada pelo Departamento de Contabilidade do Município”. Ederson solicitou então que o Conselho Municipal encaminhe um ofício ao Conselho Estadual de Saúde, para que o fato seja apurado.
O Conselheiro Mnicipal Guilherme Diniz levantou o questionamento sobre a recente doação de um terreno ao Poder Judiciário local para a construção do novo Fórum da cidade (tal terreno, há alguns anos, foi destinado à construção de uma Unidade Básica de Saúde, que chegou a ter a obra iniciada, ao lado da Rodoviária de Além Paraíba), recebendo inclusive verbas dos Governos Federal e Estadual. Os representantes do CESMG quiseram saber se tal fato teria passado pelo Conselho Municipal e ouviu dos Conselheiros, uma resposta negativa. O atual Governo Municipal tomou a decisão à revelia do Conselho de Saúde.
A comitiva seguiu visita ao terreno destinado à construção do futuro Hospital. No local, os Conselheiros Estaduais questionaram se houve a participação do Conselho na escolha do local, sendo a resposta negativa.
Em conversa informal, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Éderson Alves da Silva, relatou que acha “muito improvável” que a obra venha a acontecer no atual Governo Zema, embora já tenham sido gastos mais de um milhão de reais para a construção do HR de Além Paraíba. Segundo o conselheiro, “hoje, de concreto, o município possui apenas o terreno para a futura construção, sendo que existem outros Hospitais Regionais com obras bem mais avançadas, na faixa de 70% a 80% “. Éderson solicitou que fosse enviado ao Conselho Estadual um relatório minucioso, destacando as necessidades da construção.
(Texto: Sônia Carvalho / Fotos: Sueli Estevam e Sônia Carvalho)

902f5331-025d-4914-afb0-dec3f06364b5.jpg764cfc42-8f80-4de6-afd0-a2d5651cf07b.jpg

 

 

 

 

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG

Deixe um comentário