Quarta, 27 Maio 2015 00:00

Polícia pede bom senso da população em boatos que circulam no WhatsApp

Avalie este item
(0 votos)

Usuários do aplicativo WhatsApp na região continuam recebendo e propagando falsas informações que vêm preocupando a população. Nos últimos dias, circulou pela internet o boato de um casal que estaria sequestrando crianças para retirar órgãos e outro que citava um homem que chamava nas casas e pedia água e enquanto a pessoa ir pegar o copo d’água, o homem, portador do vírus HIV, invadia a residência e estuprava a vítima .

Em nota, a Polícia Civil negou que as informações sejam verídicas e pediu o bom senso da população em casos como esses relatados. Confira, na íntegra, a nota:

“A população precisa ter bom senso. Já é de conhecimento de todos que o serviço de mensagens WhatsApp vem sendo usado para espalhar diversos boatos e histórias falsas, mas, mesmo assim, muitos usuários desse serviço continuam repassando essas mensagens, mesmo sem ter o mínimo indício de veracidade.

Basta ter bom senso: Se não há informação que respalde o alerta divulgado, não repasse! Se no alerta não existe o nome da pessoa ou o local exato onde os fatos ocorreram, não compartilhe. Se existir, antes de cometer uma irresponsabilidade, procure pela história no Google. Se o caso for real, você encontrará informações sobre o ocorrido em veículos de comunicação de credibilidade.

Vale lembrar que, em situação parecida, uma mulher foi linchada no estado de São Paulo no ano passado ao ser confundida com o retrato de um boato. Muitas vezes as pessoas maldosas que iniciam esses boatos escolhem fotos aleatoriamente na internet. E se a foto escolhida fosse a sua? Quantas pessoas terão que morrer nas ruas sendo confundidas com criminosos até que comecemos a compartilhar conteúdo nas redes sociais com mais responsabilidade? Pense nisso”. (Fonte: Entre Rios Jornal)

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG

Deixe um comentário

whatsapp_jornal
alemfitnessdentro
rvsound
farol
laisclaronutr
portosunset