Terça, 02 Junho 2015 00:00

Adolescente de 16 anos morre durante jogo de futebol

Avalie este item
(9 votos)

Na noite de segunda-feira, 01 de junho, um adolescente de 16 anos morreu quando participava com alguns amigos de uma partida de futebol na quadra do SESI, na Ilha do Lazareto, em Além Paraíba. A princípio, os colegas que jogavam bola com ele pensaram que o jovem, Caíque Magalhães, estudante da Escola Estadual São José, estava tendo um ataque epilético. A situação foi presenciada por várias outras pessoas, que se encontravam no pólo universitário da UNOPAR, também sediado no SESI. Populares acionaram o SAMU, porém, segundo relatos de algumas pessoas, através das redes sociais, a ambulância demorou a chegar. Caíque pode ter sido vítima fatal de um infarto ou mesmo um Acidente Vascular Cerebral. Ele foi levado para o Hospital São Salvador, porém não resistiu e faleceu.
A reportagem do Jornal AGORA fez contato com o Hospital São Salvador mas foi informada, por um funcionário, que a direção do HSS baixou uma ordem para que nenhuma informação a respeito de ocorrências naquele nosocômio seja repassada à imprensa- o que foi uma surpresa, já que o hospital nunca deixou de comunicar corretamente as situações que se tornam notícias para os veículos de comunicação locais.
Segundo informaram alguns amigos de Caíque, através do Whatsapp do Jornal Agora, o adolescente- que residia no Morro da Conceição- costumava se reunir com "colegas de bola" toda segunda-feira, para jogar futebol.
Conforme informações do vereador Dauro Machado, amigo da família, Kaique foi vitima de Traumatismo Craniano. O rapaz teria se chocado com outro jogador, durante a partida de futebol, tendo caído de costas, batendo a cabeça no chão de cimento da quadra.
Kaique Yuri era filho de Gisele Ribeiro do ex-presidente da União da Colina, Flávio Magalhães, o Flavinho.
O velório está acontecendo na casa dos Avós Flávio e Mariléia, no Morro da Conceição, e o sepultamento ocorre nesta terça feira, 16 horas, no Cemitério Municipal.

 


Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Terça, 02 Junho 2015 13:27

7 comentários

  • Link do comentário andrson de souza faustino Quinta, 23 Julho 2015 14:23 postado por andrson de souza faustino

    Isso tem que ser averiguado

    Relatar
  • Link do comentário marcel Sábado, 18 Julho 2015 15:22 postado por marcel

    Esse hospital é uma vergonha , um bando de funcionários que estão mais preocupados em prejudicar quem trabalha direito do que atender com respeito e dignidade a quem necessita, e o provedor e sua trupe só estão preocupados em sugar tudo que puderem do hospital e nada mais!

    Relatar
  • Link do comentário Sebastião Vicente Terça, 02 Junho 2015 23:08 postado por Sebastião Vicente

    Engraçado. O que tem a ver o hospital estar quebrado com Ditadura Militar? Toda vez que há uma merda, alguém tem que lembrar de Ditadura Militar. só gente recalcada e desinformada. Que eu me lembre, na época da Ditadura Militar, Além Paraiba era uma cidade decente, próspera, existia algum progresso em Além Paraiba. O Hospital São Salvador era referência regional. Só que muita gente, muitos médicos e alguns ex-diretores e gestores ficaram ricos com este hospital. Isso aí, é o reflexo do que se tornou Além Paraiba, uma cidade retrógrada e esquecida. Quem mamou e pode dar o fora, já foi e deixou a conta pra quem não pode fugir pagar. Não tem nada a ver com Ditadura Militar. O que acontece aí, é a mesquinhes e arrogância do povo. Isso aí e reflexo do que o nosso País sem os militares se tornou e Além Paraiba é o grande exemplo. O fim do mundo, uma cidade falida. e isso é o que este governo democrático dito socialista está implantando no Brasil. E é só o começo.

    Relatar
  • Link do comentário nair Terça, 02 Junho 2015 12:18 postado por nair

    Acho que é mais uma vítima da demora da ambulância numa cidade é chegar a um hospital sem recursos agradeça ao provedor é ao prefeito não se calam gente temos que ajudar queria ver se fosse da família deles pq essa demora de ambulância vamos falar não é o primeiro fica cadê as autoridades aqui se vive por Deus

    Relatar
  • Link do comentário nair Terça, 02 Junho 2015 12:18 postado por nair

    Acho que é mais uma vítima da demora da ambulância numa cidade é chegar a um hospital sem recursos agradeça ao provedor é ao prefeito não se calam gente temos que ajudar queria ver se fosse da família deles pq essa demora de ambulância vamos falar não é o primeiro fica cadê as autoridades aqui se vive por Deus

    Relatar
  • Link do comentário Flávio Henrique Senra Fernandes Terça, 02 Junho 2015 11:42 postado por Flávio Henrique Senra Fernandes

    Não somente informações a atual direção do Hospital São salvador proibiu de repassar para a imprensa local, cara Marília. Aquilo lá virou uma ditadura em moldes pior que a imposta pelos militares brasileiros em 1964. Você precisa ter ciência dos absurdos que foram impostos no atendimento do Pronto Socorro e aos usuários do SUS na Enfermaria. São medicamentos proibidos de serem receitados pelos plantonistas, exames e outras barbáries. Na edição de amanhã do Jornal Além Parahyba estaremos mostrando um pouco do que está sendo imposto pela atual provedoria, material que me foi fornecido por profissionais que lá dão atendimento. Acho que esse "doutor" está acreditando que o HSS é dele, isso sem contar que parece ter esquecido do Juramento de Hipócrates que prestou quando recebeu o seu canudo.
    Acho que ele devia ter ciência de como aquele nosocômio foi criado. Não foi com dinheiro público, nem de médicos. Dr. Paulo Joaquim Fonseca, seu fundador, recebeu apoio foi de toda comunidade alemparaibana. Ricos e pobres contribuíram, quermesses e outros eventos foram realizados para angariar fundos para a sua construção. Em 19 de julho de 1908, Dr. Paulo Joaquim da Fonseca mandou publicar um amplo relatório sobre a construção do hospital, onde disse: “Farei desta Casa um reduto de defesa à vossa saúde e dos nossos semelhantes e um templo de Amor ao próximo, onde se pratique a Caridade, essa medicina que emana do Céu para acalmar as dores e suavizar o infortúnio dos desamparados da sorte, a Caridade que aprendemos nos ensinamentos do Evangelho, a Caridade paciente e benigna, que sabe sofrer e esperar, aureolada sempre pela cintilação da Fé”.
    Mas deixa para lá, aqui se faz, aqui se paga!

    Relatar
  • Link do comentário marcio Terça, 02 Junho 2015 04:43 postado por marcio

    Qdo o hospital pede esse sigilo. Algo grave está acontecendo. Ex algo que pode deixa a população em alerta.

    Relatar

Deixe um comentário

whatsapp_jornal
alemfitnessdentro
nutrição
laisclaronutr
portosunset
rvsound