Segunda, 23 Fevereiro 2015 00:00

Carnaval de Carmo perdeu sua alegria com a morte de Odir Ribeiro

Avalie este item
(0 votos)
Carnaval de Carmo perdeu sua alegria com a morte de Odir Ribeiro Facebook Dauro Machado

A cidade de Carmo perdeu um pouco de sua alegria no carnaval 2015, com o falecimento de seu prefeito, eleito em 2012, Odir Gonçalves Ribeiro. Odir faleceu no dia 14 de fevereiro, sábado de carnaval, no Hospital Monte Sinai, em Juiz de Fora, em conseqüência de complicações devido a um câncer, iniciado na próstata, em 2013. A morte do líder político deixou consternados seus familiares, amigos, correligionários e eleitores. Ele ocupava o seu terceiro mandato à frente do município. Cerca de 5 mil pessoas compareceram ao velório do estimado Odir, entre elas o governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.
Já afastado do cargo de prefeito de Carmo desde final de novembro de 2013, licenciado para o tratamento de um câncer, Odir Ribeiro vinha sendo substituído, interinamente, pelo vice-prefeito César Ladeira, que passou a ocupar o cargo de maneira oficial, após o falecimento de seu companheiro de política.
Odir, que tinha 72 anos, era natural de São Paulo (SP). Era casado com Maria Helena Moreira Ribeiro e tinha duas filhas: Renata e Fernanda.
A morte de Odir Ribeiro caiu como uma bomba na cidade do Carmo, em pleno sábado de carnaval. O prefeito em exercício, César Ladeira, decretou sete dias de luto oficial. Em função do triste acontecimento, todo o esquema de um grandioso carnaval que havia sido anunciado para a cidade de Carmo teve que ser modificado, por respeito à perda de seu mais alto líder. No sábado e domingo não teve carnaval. No sábado, o famoso Bloco Esquenta, concentrou, mas não saiu para a praça como de costume. No domingo, teve também apenas concentração do Bloco das Piranhas. Na segunda e terça-feira, as festividades seguiram o calendário oficial.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG

Deixe um comentário