Quinta, 16 Julho 2015 00:00

Assessor de vereador foi demitido após discutir com presidente da Câmara durante sessão plenária Destaque

Avalie este item
(1 Voto)

Poucos dias antes de seu falecimento, o vereador e então presidente da Câmara Municipal, Antônio Adalberto Soares Guimarães, o “Antônio da Purina”, teve um grande aborrecimento com um funcionário do legislativo, que o desacatou durante uma reunião extraordinária. O funcionário, que exercia cargo de assessor parlamentar do vereador Cabo Coelho em regime de contrato— não sendo concursado—acabou sendo demitido por seu ato de insubordinação, que não foi isolado. Há tempos, David da Paz Silveira, o assessor, vinha fazendo críticas agressivas contra alguns vereadores, dentro e fora da Câmara, usando até mesmo as redes sociais para denegrir o trabalho dos parlamentares. Enquanto presidente, em abril passado, Antônio chegou a criar uma Portaria Municipal, com base na Lei 003/1993, em que se destacam os deveres dos servidores públicos municipais, dentre eles “serem leais às instituições que servirem; guardarem sigilo sobre assuntos da repartição; manter conduta compatível com à moralidade administrativa; cumprir ordens superiores, exceto quando ilegais; levar ao conhecimento das autoridades superiores as irregularidades de que tiverem ciência em razão do cargo; representar judicialmente contra qualquer tipo de ilegalidade ou abuso de poder”. Mesmo depois de tantos avisos, o servidor continuou a achincalhar a atuação de alguns parlamentares, culminando com sua demissão, depois do constrangedor episódio do desacato ao presidente da Câmara, em plena reunião Legislativa.

Leia, abaixo, matéria explicativa, retirada do site do jornal A Gazeta, dirigido pelo vereador Dauro Machado:

“Assessor do Vereador Cabo Coelho, David da Paz Silveira, foi demitido sumariamente pelo Presidente da Câmara após discutir com o mesmo durante de sessão extraordinária da Câmara Municipal em 13 de Julho de 2015.
A sessão estava com grande número de pessoas e se discutia o aumento da taxa de lixo em Além Paraíba. O Presidente da Câmara, Vereador Antônio Adalberto Soares Guimarães foi concedendo a palavra aos Vereadores que estavam inscritos para falar. O Vereador Thiago Sabino não estava inscrito para falar mas solicitou a palavra. Como se trata de Vereador, o Presidente deu a palavra ao Parlamentar. O Assessor David da Paz Silveira que assistia a reunião da galeria começou a bradar em alta voz que o Presidente estava errado em conceder a palavra e que a medida era anti regimental. O Presidente Antônio da Purina insistentemente pedia silêncio ao Assessor e dele lhe cobrava “respeito”. A discussão causou certo tumulto na reunião. Imediatamente após o ocorrido, o Presidente da Câmara, Antônio da Purina, passou a Presidência a seu Vice e deslocou-se ao Departamento Jurídico determinando que este providenciasse a imediata exoneração (demissão) do Assessor. Os Assessores são indicados pelos Vereadores e trabalham nos gabinetes dos Parlamentares mas mesmo assim são funcionários da Câmara, ocupantes de cargos de confiança portanto passíveis de exoneração a qualquer tempo e de forma sumária. O Presidente da Câmara enquanto Chefe do Poder Executivo pode nomear e exonerar servidores. O Vereador Cabo Coelho já foi comunicado da exoneração e poderá indicar outra pessoa para ocupar a vaga.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Terça, 04 Agosto 2015 15:57

1 Comentário

  • Link do comentário Carlos Luiz de Souza Quinta, 16 Julho 2015 10:49 postado por Carlos Luiz de Souza

    Este rapaz, analfabeto funcional, que comete verdadeiros assassinatos com os vocábulos de nossa língua Pátria, tem uma imensa necessidade de aparecer. O que lhe faltou em estatura, respeito e propósitos lhe sobra em arrogância e desejo incontido de aparecer. Teve o que mereceu. A coragem que faltou ao Vereador Thiago que já deveria há muito te-lo demitido ele encontrou no Presidente da Câmara atual.

    Relatar

Deixe um comentário