Quarta, 23 Setembro 2015 00:00

Centenas de pessoas apoiaram o lançamento do 'Movimento Além nos Trilhos' Destaque

Avalie este item
(1 Voto)
Cerca de 400 pessoas estiveram presentes ao evento que, de última hora, teve que ser transferido para a quadra da Rede, na Rua Primeiro de Maio, devido a uma mandado judicial de impedimento, impetrado pela Diocese de Leopoldina. Segundo a Igreja Católica, o evento foi programado para acontecer em sua propriedade privada, e sem o seu consentimento. Cerca de 400 pessoas estiveram presentes ao evento que, de última hora, teve que ser transferido para a quadra da Rede, na Rua Primeiro de Maio, devido a uma mandado judicial de impedimento, impetrado pela Diocese de Leopoldina. Segundo a Igreja Católica, o evento foi programado para acontecer em sua propriedade privada, e sem o seu consentimento. José Luiz Vidal



A preservação do patrimônio histórico ferroviário é o objetivo principal do movimento "Além nos Trilhos". Dentre os bens desse patrimônio está a locomotiva 51, que há quase 30 anos vem sendo reformada em Além Paraíba, graças ao trabalho voluntário de integrantes da ABPF local.

 

 

A deputada federal (PT-MG) Margarida Salomão, uma das mais votadas no município, esteve em Além Paraíba, prestando solidariedade ao movimento. Na foto também aparecem Alexandre Barbosa, Pablo Borges, Valério Bagule e José Carlos Faria (os dois últimos, da ABPF).

 


O professor Júlio César Barbosa, diretor da SAPE (Sociedade Além-paraibana de Educação), falou sobre o movimento, destacou que o mesmo não tem cunho partidário, e disse que haverá, mensalmente, um evento, para sensibilizar a comunidade sobre a importância da preservação do patrimônio histórico municipal.

 

 

Pablo Borges, com membros e simpatizantes do Movimento "Além nos Trilhos".

 

 

Recentemente, o ex-Secretário Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, Pablo Borges, uniu-se a amigos alemparaibanos e a algumas ONGs de Além Paraíba—Associação Brasileira de Preservação Ferroviária de Porto Novo; Museu de História e Ciências Naturais de Além Paraíba; Sociedade Além-Paraíbana de Educação (SAPE); e o site Além Paraíba Empregos— para a criação do “Movimento Além nos Trilhos”. 

O “Movimento Além nos Trilhos” surgiu no início do mês de agosto deste ano 2015, após o encerramento das atividades da FCA no uso da via férrea, e tem, por objetivo principal, atuar na defesa do patrimônio ferroviário do município. É um movimento apartidário e sem fins lucrativos. O primeiro passo concreto do movimento se dá no sentido de implantar o tão sonhado “trem turístico” em Além Paraíba, ligando a velha estação de Simplício (atualmente em fase de restauração, por Furnas), à localidade de Fernando Lobo. Para tal, os integrantes do grupo pretendem colocar em circulação a velha “Locomotiva nº 51”— patrimônio histórico tombado pelo município de Além Paraíba. A Locomotiva 51 entrou em circulação no ano de 1880. Atualmente pertence à Associação Brasileira de Preservação Ferroviária de Porto Novo, e, há quase 30 anos, vem sendo submetida a um minucioso trabalho de recuperação, nas antigas oficinas da RFFSA de Além Paraíba, estando sob os cuidados de Valério José Ottero Franco e seu filho, Caio Franco.
A ação para o início do projeto se divide em três fases. A primeira é na elaboração de documentação técnica e projetos base; a segunda fase é a divulgação e por fim consolidar apoios, iniciar reuniões com órgãos reguladores federais e estaduais e realizar reuniões com possíveis patrocinadores privados.
O lançamento oficial do Movimento “Além nos Trilhos” aconteceu na noite do último dia 18 de setembro, com a participação de cerca de 400 pessoas— todas elas empolgadas com o projeto cultural. Inicialmente programado para acontecer na antiga oficina da RFFSA, o evento acabou tendo que ser transferido— de última hora— para a quadra do Grêmio da Rede, na Rua Primeiro de Maio (Vila Laroca), devido a um Mandado Judicial de impedimento impetrado pela Igreja Católica (Diocese de Leopoldina), que hoje detém a posse de toda a área antigamente pertencente à RFFSA. A igreja— insensível ao apelo de preservação do patrimônio histórico municipal— considerou que o evento seria uma “invasão de propriedade” e não permitiu que o mesmo fosse realizado em “seu território”— o que gerou muitas críticas pesadas da comunidade contra a atitude da Diocese, não só durante o lançamento do movimento “Além nos trilhos”, mas, principalmente, através das Redes Sociais. Um grande número de pessoas considera “inaceitável” a atitude da Igreja, que parece estar alheia aos anseios da comunidade no que tange à preservação do patrimônio histórico do município, visando apenas aos seus interesses financeiros, já que há uma proposta do Supermercado Bahamas para a compra do prédio da antiga rotunda, que seria transformada em um ponto de apoio da empresa, cujo proprietário, Jovino Campos, já teria imposto uma condição para comprar o espaço: que a rotunda seja “destombada”— o que significa, na prática, que o empresário não pretende manter as características históricas do prédio.
O lançamento do “Movimento Além nos Trilhos”— mesmo com a incompreensão da Igreja católica— acabou acontecendo, com estrondoso sucesso, na quadra do Grêmio da Rede— para onde teve que ser transferido, às pressas. Durante o evento, músicos simpáticos à causa ferroviária apresentaram-se, sem cachê, como Clóvis Ferreira da Silva (Cocó)— atualmente residindo em Juiz de Fora; Marco Antônio Bouquard; Naldo Marendino, Christian Garcia (Chris Gar); e o espetacular Ayrton Ramos (Raul Seixas Cover, da cidade de Sumidouro). Durante o lançamento do “Movimento Além nos Trilhos”, foram servidos petiscos mineiros. Toda a renda arrecadada terá como destinação a restauração da Locomotiva 51.
Embora o movimento seja amplo e apartidário, os presentes notaram a ausência das autoridades municipais. Há que se destacar, entretanto, a presença dos vereadores Reginaldo Regissom, Gélson Luiz de Moura (Bi);Thiago Sabino e Roberto Tolentino; bem como a presença do chefe do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal, Roberto Filgueiras e do ex-prefeito e ex-Secretário Municipal de Cultura, José Alves Fortes. Também marcou presença a Deputada Federal Margarida Salomão (PT/MG), que prestou solidariedade ao movimento e comprometeu-se a lutar, junto ao Governo mineiro e também via Câmara Federal, pela causa preservacionista do “Além nos Trilhos”. Margarida Salomão disse que pretende fazer uma emenda parlamentar destinando R$100 mil para a conclusão da recuperação da Locomotiva 51 e a implantação do “trem turístico” em Além Paraíba.
Outros eventos como o que aconteceu na noite do dia 19 de setembro já estão sendo programados pelo Movimento “Além nos Trilhos”. Segundo informou o professor Júlio César Barbosa, o “Julinho”, diretor da SAPE, pelo menos uma vez por mês será feito algum tipo de atividade, sendo que o próximo evento deverá acontecer nas proximidades dos velhos torreões de Porto Novo. (FOTOS: Marilia Muniz, José Luiz Vidal, Soninha Carvalho e Christian Garcia)

 

 

 

Ayrton Ramos (Raul Seixas Cover), Marco Antônio Bouquard e Cocó: músicos que se apresentaram em solidariedade à causa preservacionista.

 

Christian Lourenço Garcia , o Chris Gar, também proporcionou aos presentes um excelente show.

 

Naldo Marendino, vocalista da Banda Conexão 80, também deu sua contribuição ao movimento.

O Café Moeda, tradição de Além Paraíba há mais de 60 anos, através da promotora Patrícia, também esteve presente. A empresa, como sempre, atua em apoio às boas causas.

 

Marise, funcionária da APAE, mostrou ao público as delícias colhidas na horta orgânica da entidade. A abóbora gigante, cultivada sem agrotóxicos, fez sucesso.

 

O público se deliciou com um cardápio de petiscos mineiros.

 

 

O médico Dr. Paulo Ragone, com a esposa, Regina e a filha, Daniele; e ainda Kadu Senra- da diretoria da APAE Além Paraíba.

 

Mesa de artistas: o cartunista Fred Antunes; o cantor Marco Antônio Bouquard; Márcia Bergenes (arquiteta e artista plástica); e o músico Luizinho Nascimento.

 

A museóloga Mírian Couto Gomes e o Professor/Doutor José Geraldo Esquerdo, que recentemente defendeu tese sobre o abandono do patrimônio histórico de Além Paraíba.

 

 


O Dr. Lacyr (Laboratórios Dezoito de Julho) e sua bela esposa, Ana Paula; e a amiga, Dani Becker.

 


Os vereadores Betão e Thiago Sabino, com Soninha Carvalho e Marilia Muniz. Apoio à preservação do patrimônio histórico ferroviário de Além Paraíba.

 

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Quarta, 23 Setembro 2015 20:15

2 comentários

  • Link do comentário Aloizio Barros de Souza Domingo, 06 Março 2016 18:43 postado por Aloizio Barros de Souza

    Uma lástima o fim das operações da FCA no trecho entre Cataguases e Barão de Angra/RJ, passando por Além Paraíba. Tenho acompanhado de perto o trabalho de todos aqueles que lutam pela preservação deste ramal e em especial acompanhado o trabalho do Amigos do Trem, na tentativa de trazer um trem de turismo o mais rápido possível enquanto o ramal ainda está em boas condições. Sabemos que com o tempo e a provável falta de manutenção, muito irá se perder. Tomara que a FCA continue mantendo a equipe de conserva da via e em breve tenhamos boas notícias sobre a volta do tráfego (já que o ramal é considerado economicamente viável) ou o trem de turismo. Não importa qual meio, um ou outro, mas o fato é que não podemos perder mais ferrovias. Quero participar destes movimentos e contem comigo, pois sou ferroviário e tenho muito o que contribuir. Abraços e sucessos a todos na luta pela manutenção deste trecho que não pode ser erradicado. Temos que unir forças e lutar pela preservação de todo este patrimônio, via, oficinas, estações, pátios, equipamentos, locomotivas, obras de arte, enfim, a ferrovia no todo. Este ramal merece respeito e luta para a sua manutenção e tomara, a volta da carga.

    Relatar
  • Link do comentário raul temer costa Sábado, 26 Setembro 2015 15:40 postado por raul temer costa

    quero somente dizer algumas coisas:
    1) a maioria desta turma ai que diz querer preservar somente quer na verdade no futuro é se apossar no terreno da antiga RFFSA , sendo isto que a Diocese preservou com o pedido de reintegração de posse.Não se enganem que esta turma o que procura é isto.
    2) exemplo disto é o que aconteceu com a turma que invadiu o antigo estacionamento da RFFSA em frente a quadra da rede, liderada pelo sangue-suga de nome GILBERTO GOPNÇALVES DE SOUZA, que na verdade era antigo diretor da ELETROMECÂNICA GITAL , que nãp pagou o aluguel quando ocupava a antiga RFFSA e foi colocado para fora pela Diocese, tendo assim invadido e colocado abaixo o patrimônio da RFFSA.
    Pelo que coloquei acima, esta turma na verdade queria fazer igual aos invasores liderados pela pessoa de nome GILBERTO GONÇALVES DE SOUZA.

    Relatar

Deixe um comentário