Sexta, 02 Outubro 2015 00:00

Preso, homem confessa que estuprou e matou menina de apenas 4 anos em Leopoldina

Avalie este item
(0 votos)
Preso, homem confessa que estuprou e matou menina de apenas 4 anos em Leopoldina Reprodução site "O Vigilante online"

Uma criança de apenas 4 anos de idade foi encontrada morta, sem roupa e com sinais de violência sexual em um quintal próximo à sua residência, que fica no bairro Popular, em Leopoldina (MG). Erika Resende Simião de Oliveira, a vítima, morava com a mãe, Jociele Bárbara Resende de Oliveira— de 24 anos— e mais dois irmãos, em uma casa do Bairro Popular, de onde ela foi tirada no início da manhã do dia 26 de setembro, pelo suspeito José Carlos da Silva Balbino, de 31 anos, conhecido como “Bolinha”.
Segundo registro policial, Jociele Bárbara, a mãe da menina, informou que, ao acordar por volta das 7 horas da manhã do dia 26, sentiu a falta da filha, que estava dormindo junto com ela e mais dois irmãos também pequenos. Uma das crianças disse para a mãe que viu quando o suspeito “Bolinha” saiu com a menina antes do dia amanhecer. O corpo de Erika foi encontrado com sinais de violência sexual, asfixia e com a boca cheia de capim, provavelmente usado pelo assassino para impedir que a menina gritasse.
Na casa do suspeito foi encontrada pela policia uma bermuda suja de sangue, que foi recolhida para exames. As polícias Civil e Militar de Leopoldina se mobilizaram para capturar o suspeito e contaram, também, com reforço de policiais de cidades como Além Paraíba e Cataguases. Na captura do criminoso também foi utilizado um helicóptero Pégasus da Polícia Militar, vindo de Belo Horizonte. Cães adestrados do 47º Batalhão da Polícia Militar, de Muriaé, também auxiliaram na operação de busca.
O suspeito José Carlos da Silva Balbino, o “Bolinha”, foi preso na manhã do dia 29 de setembro pela Polícia Civil. Ele foi encontrado em uma antiga estrada que une os municípios de Cataguases e Leopoldina, após denúncia de um morador.
Segundo informações do site do jornalista Marcelo Lopes, foi realizada uma coletiva com a imprensa, sobre a prisão de José Carlos da Silva Balbino, vulgo Bolinha, 31 anos, e sua apresentação à imprensa, na sede do 4º Departamento de Polícia Civil (DEPPC), no Bairro Nova Era, em Juiz de Fora. Ele foi preso por policiais civis de Cataguases e Leopoldina que o procuravam desde que o corpo da menina Érica, de 4 anos, foi encontrado estrangulado e com sinais de violência sexual em um terreno baldio próximo à casa dela em Leopoldina. Durante a coletiva, o chefe do 4º DEPPC, delegado-geral Saed Divan, explicou que, antes do crime, o autor estava no bar com a mãe e a criança. "Depois que eles foram para casa, na noite de sexta, a mãe adormeceu, e quando acordou na madrugada, ela viu que nem a filha de 4 anos e nem o amigo estavam em casa. Ela se desesperou, começou a procurar a criança, entrou em contato com vizinhos e, infelizmente, encontraram a criança morta, aproximadamente às 9 horas da manhã do sábado", explicou.
De acordo com o delegado André Luis Dias Lima, assim que a Polícia Civil tomou conhecimento dos fatos, a equipe de policiais se empenhou em cumprir diligências para apurar o caso. "Ouvimos a mãe da vítima, que negou qualquer tipo de relacionamento amoroso com o autor; e ainda a irmã da vítima; e a esposa do suspeito", disse, ressaltando que uma testemunha foi de extrema importância para as investigações. "Durante depoimento, um homem informou que viu o suspeito saindo do mato no mesmo local do crime", esclareceu, complementando uma criança, irmã da vítima, também confirmou que viu o suspeito entrando em sua casa e levando a menina Érica.
Já a delegada Gisela Borges informou que, além da análise do sangue encontrado na roupa apreendida na casa do suspeito, também será realizado outro exame de material coletado na vítima.
Para o delegado regional de Leopoldina, Paulo Henrique Marinho Goldstein, a população foi primordial na apuração do crime. "Sem ela, a Polícia Civil não teria conseguido prender o suspeito", enfatizou, agradecendo todo o apoio.
Durante a entrevista coletiva, “Bolinha” confessou ter praticado o crime e disse que estava sob efeito de álcool e drogas. (Da redação com informações do Site Marcelo Lopes)

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Terça, 06 Outubro 2015 18:25

2 comentários

  • Link do comentário carolina Terça, 22 Dezembro 2015 05:23 postado por carolina

    ela e minha subrinha , estou muito triste , ele nao e humano ele e um mostro, o meu deus fico pensando o tanto que minha subrinha sofreu na mao deste cafageste , que nao merece nem viver mas nesse mundo , ele e um animal , mas eu creu na justiça de deus e ele vai pagar eu sei que va !!!!!!!!!!!

    Relatar
  • Link do comentário Jarbas Quarta, 07 Outubro 2015 21:49 postado por Jarbas

    Ai eu digo, um troço desse,merece sair da cadeia? tinha que apodrecer lá,mais infelizmente nossa justiça deixa muito a desejar!

    Relatar

Deixe um comentário