Quarta, 11 Novembro 2015 00:00

Projeto do deputado Dr. Wilson Batista que garante mapeamento genético pelo SUS segue em tramitação

Avalie este item
(0 votos)
Requerimento do deputado Dr. Wilson, autor do projeto, derrubou em plenário o parecer da CCJ pela inconstitucionalidade Requerimento do deputado Dr. Wilson, autor do projeto, derrubou em plenário o parecer da CCJ pela inconstitucionalidade Clarissa Barçante

Durante a reunião ordinária de quarta-feira (11/11/2015) o plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais derrubou o parecer da Comissão de Constituição e Justiça
(CCJ) pela inconstitucionalidade do Projeto de Lei (PL) 18/2015, de autoria do deputado Dr. Wilson Batista. O PL visa assegurar às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama e ovário o acesso ao teste genético pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais.

Com o teste a pessoa terá a possibilidade de escolher formas de prevenção e tratamentos antecipados para evitar o desenvolvimento da doença, caso o resultado seja
positivo. Sendo negativo, a mulher deixará de conviver com o temor do aparecimento desses tipos de câncer.

Em sua declaração de voto, o deputado Dr. Wilson Batista, destacou a importância da proposição. “O projeto garante às mulheres que têm alto risco de desenvolver o câncer
de mama e ovário o acesso ao teste genético que permite identificar fatores de malignidade um erro genético possibilitando a elas formas de tratamentos muito mais precoces, antes que elas desenvolvam a doença. É um teste importantíssimo que já existe no Brasil há dezenas de anos, mas infelizmente não foi incorporado pelo SUS. Um teste caríssimo, que custa cerca de R$3 mil e é inviável para muitas mulheres que dependem do SUS”, enfatizou.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Quarta, 11 Novembro 2015 22:02

Deixe um comentário

alemfitnessdentro
whatsapp_jornal
agorajornais
portosunset
rvsound
farol