Terça, 01 Dezembro 2015 00:00

Trabalho de recuperação de filme de Humberto Mauro pelo Museu de Além Paraíba é destaque nacional

Avalie este item
(0 votos)

O trabalho de recuperação do filme “A Noiva da Cidade”, que está sendo realizado pelo Museu de História e Ciências Naturais de Além Paraíba/MG, com o apoio do edital “Filme em Minas”, da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais - ganhou destaque no jornal “O Globo”, de domingo 22 de novembro de 2015. A matéria— que ocupou quase uma página inteira do Caberno B— ressalta o trabalho do professor e historiador alemparaibano, André Martins Borges, diretor do Museu, idealizador do projeto de restauração do filme”A Noiva da Cidade”, dirigido pelo cineasta Alex Vianny, com argumento do voltagrandense Humberto Mauro, pioneiro do cinema nacional.
Estrelado por Elke Maravilha, o filme conta a história de uma famosa atriz que volta à sua cidade natal em busca de refúgio, mas a aventura parece impossível, pois toda a cidade se apaixona por ela.
“A Noiva da Cidade” é uma grande e derradeira homenagem a Humberto Mauro feita por amigos do cineasta, como Alex Viany (direção), David Neves (direção de fotografia) e Miguel Borges (roteiro adaptado, junto com Alex Viany e o próprio Mauro). A produção conta com canções (que logo se tornariam famosas) especialmente compostas por Chico Buarque – como “Passaredo”, “Não tem nada não”, e a canção-tema “A Noiva da Cidade” –, todas elas na voz do compositor.
O filme, que está sendo restaurado e digitalizado pelo MHCN, foi rodado em meados dos anos 70 em Angustura, distrito de Além Paraíba, e também em Volta Grande— onde Mauro residiu nos últimos anos de sua vida, e lá mantinha o seu “Estúdios Rancho Alegre”, hoje transformado em “Casa de Cultura Humberto Mauro”.
Apesar de ter sido rodado em Além Paraíba e Volta Grande, quase ninguém dessas duas cidades teve acesso ao filme. E muito se recordam, saudosos, dos dias de gravação em Angustura e Volta Grande.
No Brasil, o filme estreou em 1978 em apenas seis salas do país e jamais foi distribuído pela Embrafilme.
Atualmente, só existem três cópias do filme— uma delas descoberta, bastante deteriorada, por André Borges no Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Por isso, o diretor do Museu de Além Paraíba apresentou— e conseguiu ver aprovado—um projeto ao edital “Filme em Minas”, da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais. O projeto de preservação da memória recebeu R$39 mil.
Auxiliado por Thauan Oliveira Littieri (responsável pelo material gráfico) e por Wilson Lucas Protta (que faz a edição em DVD e blu-ray), André Martins Borges prossegue na finalização da recuperação do filme, que se, por ser uma raridade, tornou-se “cult” junto aos cinéfilos. Cerca de 3 mil cópias do filme em DVD e 300 em blu-ray serão distribuídas gratuitamente, a partir de janeiro de 2016, às universidades e centros de memória do cinema nacional em todo o Brasil.


anoivadacidade.jpg
André Borges e Elke Maravilha- entrevista especial para o 'Extra' do DVD e Blu-ray.

página_de_o_globo.jpg
Página de O globo

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Sábado, 12 Dezembro 2015 01:42

Deixe um comentário

alemfitnessdentro
whatsapp_jornal
laisclaronutr
portosunset
nutrição
agorajornais