Sexta, 19 Fevereiro 2016 00:00

O carnaval dos blocos de rua

Avalie este item
(0 votos)
O carnaval dos blocos de rua Fotos da página: Marilia Muniz, Cicero Cantarelli, Ilcimara Alves

 

‘Burro da Praça’: 20 anos e 21 edições

 

O carnaval de Além Paraíba manteve a sua tradição, com mais uma edição do bloco “Burro da Praça”, o mais famoso “concentra mais não sai” da cidade.
O “Burro” completou 20 anos, e, ao chegar à sua 21ª edição, congregou centenas de foliões na Rua Capitão Medeiros de Rezende, na Praça da Bandeira. O ponto de encontro dos foliões foi o ‘Bar da Loura’, onde o combustível é sempre muita cerveja gelada, churrasco e música de carnaval.
Como acontece em todos os anos, também neste carnaval 2016, foi eleito o “Burro da Praça”. O escolhido foi o Pedro, do Bar da Loura, mas este abriu mão do título para um empolgado folião que veio conhecer o carnaval de Além Paraíba e simplesmente adorou. O “coroado”, com direito a voltinhas pela praça com a famosa alegoria do “Burro” foi o Júnior, da cidade de Paracambi.



burro_1.jpg

burro_2.jpg

burro_3.jpg
Quatro anos de ‘Cachorro do Mato’

No sábado, 06 de fevereiro, abrindo o desfile dos blocos de arrastão do carnaval de Além Paraíba, aconteceu a quarta edição do “Bloco Cachorro do Mato”. O caçulinha dos blocos já faz parte do calendário oficial do carnaval da cidade. A sua concentração teve início às 14 horas, na quadra Antônio Brandão, na Praça Íris Silva (Conde das Neves), em Vila Caxias.
O bloco já é o ponto de encontro da garotada no sábado de carnaval.
Na concentração, quem comprasse o abadá tinha acesso à área de bebida liberada do bloco. Às 19 horas, o “Cachorro do Mato” desceu a Vila Caxias, seguindo o trajeto oficial até a Ilha do Lazareto.



cachorro_1.jpgcachorro_2.jpgcachorro_3.jpg

‘Bafo de Onça’ veio menor em seu 12º ano

 

Na segunda-feira, 08 de fevereiro, aconteceu a 12ª edição do Bloco “Bafo de Onça”, com concentração dos foliões na Praça Íris Silva (Conde das Neves), em Vila Caxias. O bloco, que surgiu entre os amigos Guto, Miguel e Gaguinho, já se tornou sucesso no carnaval de Além Paraíba. Neste ano, entretanto, os foliões ficaram meio dispersos e o bloco em seu trajeto aparentou estar um pouco menor que em suas últimas edições.  Mesmo assim, calcula-se que cerca de 4 mil pessoas tenham acompanhado o “Bafo” em seu trajeto de Vila Caxias à Ilha do Lazareto. Os foliões fizeram a festa, cantando e dançando atrás do trio elétrico e ao som dos hits do momento – incluindo: axé, marchinhas e, sobretudo, muito funk—  tudo comandado pelos DJ’s: Helton “Pitbul” e Ricardo Mix.

 

bafo_1.jpgbafo_2.jpgbafo_3.jpg


Jegue Elétrico decepciona no seu aniversário de 20 anos

O Bloco de arrastão “Jegue Elétrico” completou 20 anos neste carnaval. Com sua concentração na Ilha Gama Cerqueira o bloco teve algumas novidades, como a tenda vip montada com chuveirões para refrescar os foliões.
O bloco, que ao longo dessas duas décadas arrasta uma multidão, neste ano teve alguns contratempos que se tornaram motivos de críticas. Todos os anos, apesar da lei municipal que proíbe a comercialização por parte de ambulantes sem permissão (Licença Municipal), sempre aconteceu de pessoas com carros ou barracas venderem seus produtos, principalmente bebidas, na concentração do bloco, na Ilha Gama Cerqueira. Neste ano, os organizadores entraram com requerimento na Prefeitura e tiveram seu pedido atendido, proibindo a concorrência comercial fora dos padrões legais, uma vez que a própria organização do bloco estava vendendo as bebidas, através de uma barraca-bar, que foi terceirizada. Alguns moradores da Ilha Gama Cerqueira reclamaram da atitude dos dirigentes do bloco, pois o dia de concentração do Jegue sempre foi um momento em que eles podiam faturar “um extra”, vendendo bebidas e até mesmo comestíveis.
Outro contratempo aconteceu na saída do “Jegue”, que estava prevista para, no mais tardar, as 19 horas. Houve uma divisão do bloco: parte do público acompanhou o trio que estava na entrada da Ilha, na Rua Barão de Guararema, em São José; enquanto outra parte do público continuou concentrada no bairro; saindo mais tarde, apenas por volta de 20h30min. O Jegue se fracionou em duas partes e deu a impressão de que estava bem pequeno. A primeira parte com os foliões e o primeiro trio seguiu em direção à Ilha do Lazareto, como em todos os anos, com o bloco passando pela Vila Laroca, onde é sempre recebido por um grande público que o acompanha até seu destino final. A outra parte, juntamente com o segundo trio apenas desfilou mais tarde e com isso deixou seu fiel público decepcionado, principalmente os que aguardavam o “Jegue Elétrico” na Vila Laroca.
Em todos os anos, o bloco recebe grupos de foliões de outras cidades como Sapucaia, Sumidouro e outros municípios da região. Nesse ano não foi diferente. Entretanto, devido aos contratempos e com a concentração demasiadamente longa no interior da Ilha— a fim de que os ganhos financeiros com o público fossem maiores— os foliões ficaram cansados, dispersaram-se, e o “Jegue Elétrico” acabou se partindo e decepcionando.
O Jegue, neste ano, voltou a ser comandado pelos irmãos Marcelo e Leco e também por Lelei, da Sombra do Abil, da organização original do bloco. O vereador Neidson Baião informou ao Jornal AGORA que ele não participou da organização neste ano. Baião, que não quis entrar em detalhes sobre o seu afastamento da organização do bloco, disse que apenas “apareceu na hora da saída do Jegue” e que, na ocasião, estava em uma festa particular, comemorando o seu aniversário.



jegue_1.JPGjegue_2.JPGjegue_3.JPGjegue_4.JPG

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Segunda, 22 Fevereiro 2016 15:46

Deixe um comentário