Sexta, 19 Fevereiro 2016 00:00

Três Corações é bicampeão

Avalie este item
(2 votos)
Muita história nesta foto- Biúça, ex-presidente do Cutuca; e seu marido Ioiô- de volta à avenida. Muita história nesta foto- Biúça, ex-presidente do Cutuca; e seu marido Ioiô- de volta à avenida. Marilia Muniz

Quando a Escola de Samba Unidos Três Corações pisou na avenida do samba, já era madrugada do dia 9 de fevereiro. Mas o público presente à Ilha do Lazareto, como já era esperado, recebeu a vermelho e branco da Jaqueira com uma euforia incomparável, como se fosse ela a primeira a desfilar. O público, sem o conforto das arquibancadas, aplaudiu de pé, literalmente, o desfile tricordiano, que só terminou por volta de 3 da manhã. Bandeiras vermelhas acenavam para o “Cutuca”— uma das agremiações carnavalescas mais populares da cidade.
A escola, atualmente presidida pelo entusiasmado jovem Bruno Abreu não estava grandiosa, exibindo exageros de plumas ou carros que impressionassem pela suntuosidade, mas conquistou os jurados por sua absoluta correção em praticamente todos os quesitos. O enredo, do carnavalesco Rolando Amaral, era quase um poema saudosista. A “Viagem incrível ao Reino do Beleléu” desfilou claramente aos olhos deslumbrados de quem viu o “Cutuca” passar pela avenida. As fantasias aparentavam ser “novinhas em folha”, mas também havia alas “importadas” e recicladas pelo mago Pedro Antônio (o “Pedrinho da Cidade Alta, que ajudou Rolando Amaral no desenvolvimento do enredo). Todas elas em perfeito estado e enquadradas na sinopse do enredo apresentada aos jurados— assumidamente refeitas, pois, por outras agremiações, elas tinham ido para “o Beleléu”.
Rolando Amaral foi meticuloso, como já é sua marca registrada, desde o histórico do enredo à confecção dos carros alegóricos,com acabamentos dignos de um artesão. Tudo no desfile era facilmente identificado, como se na avenida tivesse sido aberto um “portal do tempo”: as brincadeiras infantis do passado (pipas, bambolês, jogos de cartas); as festas e os antigos carnavais com seus ranchos, blocos e escolas de samba que deixaram de existir. A Unidos Três Corações também acertou no uso de cores claras— o que conferiu um brilho especial ao seu desfile.
Mas não foram apenas as fantasias e alegorias que conquistaram os jurados e público. A bateria do Cutuca, comandada por um jovem de apenas 18 anos, Hyan Braz (especialmente treinado pelo “mestre” Serginho Pacheco) foi a única a receber “Nota dez”, sem qualquer tipo de ressalva, no julgamento do quesito. Hyan e o presidente Bruno são o símbolo da retomada das glórias do “Cutuca”. Representam o sangue novo na vermelho e branco. E essa energia jovem, deles e de outros novos componentes da escola, conseguiu unificar a comunidade vermelho e branco, trazendo de volta figuras ímpares da história da escola de samba, como Biúça e Ioiô, que estavam afastados. Importante trabalho de congregação da nação vermelho e branca também foi feita por Bernadete Fernandes, com seus chamamentos através das redes sociais. Tudo isso, somado à criação do “Espaço Cultural Unidos Três Corações”, sediado no bairro Porto Velho, renovou os ânimos e deu nova vida ao “Cutuca”.
O resultado foi lindo de se ver. Impossível não deixar de se arrepiar na avenida. Os componentes cantavam em uníssono o samba-enredo cujo refrão fazia um chamamento de alegria: “Vem meu amor, vamos festejar/ desembarcar, nesta viagem/ Uma aventura, que fascinação/ Chegou Cutuca do meu coração”. Diante do forte apelo, e inebriada por uma euforia contagiante, a evolução dos componentes da Unidos Três Corações foi “dez”— a única escola a ganhar nota máxima nesse quesito e também pelo seu “conjunto”.
Não houve como contestar o resultado, anunciado na tarde de terça-feira, mas já previsto na avenida. Alguns jurados chegaram a dar “parabéns” ao Cutuca, confirmando o que a voz do público antecipou: É campeã!”. Para a vermelho e branco, a vitória lhe deu o bicampeonato e lhe devolveu uma glória que ela bem conhece, mas que, há quase uma década, também já andava perdida no “Reino do Beleléu”.
(Cobertura fotográfica completa na galera “fotos” aqui no site.)

cutuca_1.JPGcutuca_2.JPGcutuca_3.JPGcutuca_4.JPGcutuca_5.jpgcutuca_6.JPGcutuca_7.JPG

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG

2 comentários

  • Link do comentário Reinaldo Ferreira de oliveira Sábado, 20 Fevereiro 2016 02:59 postado por Reinaldo Ferreira de oliveira

    Parabéns ao jornal pela matéria linda e a Campeã Cutuca na veia.

    Relatar
  • Link do comentário Reinaldo Ferreira de oliveira Sábado, 20 Fevereiro 2016 02:58 postado por Reinaldo Ferreira de oliveira

    Parabéns ao jornal pela matéria linda e a Campeã Cutuca na veia.

    Relatar

Deixe um comentário