Quinta, 09 Abril 2015 00:00

Justiça determinou apreensão de menor que vinha cometendo graves infrações em Além Paraíba

Avalie este item
(0 votos)

Na noite do dia 26 de março, policiais militares— em cumprimento a Mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça— apreenderam, no Morro São Sebastião, em Além Paraíba, o menor H. X. S. J, que, por conta de sua menoridade penal, livremente vinha cometendo várias infrações na cidade, algumas delas graves. Há cerca de um mês, o jovem, de 17 anos, havia esfaqueado um outro menor, morador da Praça da Bandeira. Eles iniciaram uma briga, por desavenças pessoais, no interior de uma danceteria da Ilha do Lazareto, mas foram apartados e expulsos do baile. H.X.S.J., incorformado, saiu do baile e se armou com uma faca. Nas proximidades de um ‘trailler’ em frente ao Poliesportivo da Ilha, H. ficou aguardando pela passagem de W., e atacou o garoto. Este, para se defender, levou a mãos à frente da arma branca e acabou sendo ferido no pulso. Ao se virar para ir embora, levou outra facada nas costas.
Não se sabe, de fato, o que gerou a briga entre os dois jovens. Há quem afirme que foi em função de motivo fútil, por desavenças em uma rede social da Internet. Outros já falam que o problema teria sido gerado em função do uso de álcool e outras drogas.
Por conta da impunidade— protegido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente— H. X. voltou a se envolver em outra grave ocorrência na semana passada, tendo por cenário inicial a principal praça do bairro Santa Rita. O garoto, bastante exaltado, fez ameaças a várias pessoas, dizendo, segundo depoimentos de testemunhas, “que iria atirar contra o primeiro que fizesse graça com ele”. Um amigo, F. B., aconselhou H. a parar de fazer tais ameaças. E uma briga teve início entre os dois amigos, sendo que F.B. teria sido agredido com socos e chutes— conforme consta em boletim de ocorrência policial. F.B. resolveu chamar a polícia para conter o amigo, depois que esse ameaçou e cumpriu uma grave ameaça: “Ele disse que iria na casa de uma tia e pegaria uma arma para atirar em nós”. “Nós”, no caso, era o rapaz F.B. e a jovem L.R. de quem H.X., o agressor furioso, tinha sido namorado. Segundo relataram o rapaz e a garota aos policiais, após a briga na Praça de Santa Rita, eles resolveram ir embora. Foram para a casa de F., na Rua Rita Couto Gomes, onde, poucos minutos depois, H.X. chegou, ainda mais nervoso, e armado com um revólver calibre 22. Ele colocou a arma na cabeça da ex-namorada e puxou o gatilho. Por sorte a arma falhou. Desesperado, os dois jovens correram para dentro de casa, mas ainda ouviram vários tiros serem disparados, sendo que, em um dos disparos, a bala acertou no telhado da varanda da residência.
Em função do comportamento conturbado e violento de H.X., a Justiça determinou que o jovem fosse apreendido. A polícia cumpriu a determinação do Juiz de Direito, Dr. Cláudio Henrique Fuks, na noite do dia 26. O menor foi levado para a Delegacia Judiciária de Pirapetinga e, até o fechamento da presente edição, lá permanecia, em uma cela individual, já que, quando foi apreendido, não havia vaga em instituição própria. Ele deverá, posteriormente, ser encaminhado a uma casa que abriga menores infratores para cumprir medida sócio-educativa.

Informações adicionais

  • Cidade: Além Paraíba - MG
Última modificação em Quinta, 09 Abril 2015 20:32

Deixe um comentário

whatsapp_jornal
alemfitnessdentro
laisclaronutr
nutrição
rvsound
farol