Cotidiano

Cotidiano (723)

Paciente era um homem, de 58 anos, com doenças pré-existentes. Ele estava internado em um hospital de Petrópolis, no Norte Fluminense, em estado estável.

A Prefeitura de Sapucaia, no Sul do Rio de Janeiro, confirmou na tarde deste sábado (18) a segunda morte por coronavírus na cidade. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a prefeitura, o paciente era um homem, de 58 anos, que tinha quadro de hipertensão, diabetes e obesidade. Ele estava internado em um hospital de Petrópolis, no Norte Fluminense, em estado estável.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que uma equipe de vigilância epidemiológica da cidade está monitorando o caso e acompanhando as pessoas que tiveram contato com o paciente.

Sapucaia tem três casos confirmados de Covid-19, além de seis suspeitos em análise e 42 pessoas com síndrome gripal sendo monitoradas pelas equipes de saúde.

Primeira morte confirmada em Sapucaia
A primeira morte na cidade foi confirmada na última quarta-feira (15): um homem, 50 anos, que vivia em situação de rua. Ele deu entrada no Pronto Socorro Municipal com suspeita de tuberculose e estava muito magro e fraco. O paciente morreu no dia 10 de abril com insuficiência respiratória e testou positivo para Covid-19. Não se sabe se ele tinha outras comorbidades. (Fonte:G1.COM)

 

111107214-corona2.jpg

 

O Prefeito Municipal de Além Paraíba recebeu do Ministério Público determinação para revogar o Decreto de flexibilização de abertura do Comércio mantendo o “estado” do Decreto anterior quando somente os estabelecimentos essenciais seguiam abertos.

O Ministério Público quer criar um critério único para que as flexibilizações aconteçam. O Prefeito Miguel Belmiro de Souza Júnior afirmou que acatará a determinação do Ministério Público e que deverá publicar o novo Decreto ainda no sábado, 18 de abril de 2020, com todos os detalhamentos. Na segunda-feira, dia 20 de abril, os estabelecimentos não essenciais já não poderão abrir.

(FONTE: Ascom/PMAP)

 

69b5f85da08d181d48515c6d41e3e0a5_L.jpg

A ACEAP emitiu, no dia 17 de abril, um comunicado para prevenção dos comerciantes: “O comércio está reaberto, com todas as restrições necessárias para evitarmos a disseminação do Coronavírus. Nesse momento, é necessário que cada um de nós faça a sua parte!
Evite proximidade e aglomerações. USE MÁSCARAS e tenha sempre o cuidado de usar álcool gel, após tocar em algo. LAVE AS Mãos, sempre que possível, com água e sabão.
Valorize o comércio de sua cidade para que juntos, possamos sair dessa!
Se não for necessário sair, FIQUE  EM CASA! Uma mensagem da Associação Comercial e Empresarial de Além Paraíba”.

 

ffffff.png

Faleceu, na madrugada de hoje, 17 de abril, o advogado e produtor rural Renato José Mendes Tepedino, ex-presidente do Sindicato Rural de Além Paraíba. Conforme informações de familiares, o corpo do fazendeiro (dono da Fazenda Bom Retiro, entre Além Paraíba e Marinópolis) será cremado no Rio de Janeiro, onde ocorreu o falecimento.
O fazendeiro passou mal em Além Paraíba, no último final de semana e foi levado às pressas para o Rio, onde faleceu.
Na manhã de hoje, dia 17, após anunciado o falecimento, várias mensagens compartilhadas no Whatsapp espalharam a notícia de que o ex-presidente do Sindicato Rural, ao passar mal em sua fazenda (onde passava a Páscoa com amigos) apresentava sintomas de covid-19 e teria testado positivo ao fazer o exame no Rio de Janeiro. Essa não é, entretanto, informação oficial. Para a apurar o caso e levar a informação correta ao leitor, a reportagem do Jornal AGORA entrou em contato, via Whatsapp, com a Secretaria Municipal de Saúde de Além Paraíba, através da Coordenadora da Vigilância em Saúde, enfermeira Juliana Mariano. Juliana respondeu, não entrando em detalhes, mas afirmou que o fazendeiro "não contraiu o vírus aqui". Segundo Juliana Mariano, a notificação foi feita no Rio de Janeiro e a Secretaria Municipal de Saúde está aguardando "orientações do Estado" (de Minas Gerais) quanto à forma de proceder neste caso.
Novas informações serão publicadas pelo Jornal Agora, assim que a Prefeitura de Além Paraíba se manifestar oficialmente sobre o assunto.

SINDICATO RURAL:

A comunicação do falecimento do Dr. Renato Tepedino foi feita pelo Sindicato Rural de Além Paraíba, em nota oficial, que publicamos abaixo, na íntegra:

“É com muito pesar que comunicamos o falecimento de Renato José Mendes Tepedino. Ele faleceu hoje, 1:15, no hospital no Rio de Janeiro. Dr Renato era uma pessoa muito querida pela família, pelos produtores e também por muitos amigos que fez por aqui. Foi presidente do Sindicato Rural de Além Paraíba por duas vezes e sempre foi muito ativo nas Exposições Agropecuárias e nos Leilões que realizamos. Muito Católico, sempre ajudou várias instituições em Além Paraíba. Junto com sua finada esposa Ana Maria, realizou por muitos anos um trabalho maravilhoso com jovens e com a comunidade de Santo Antônio do Aventureiro, através do Centro de Promoção Social Victoria Diez, com aulas de alfabetização, teologia e muitas outras. A ele todo nosso carinho e agradecimento pelo trabalho que fez em nosso Sindicato. Que Deus nesse momento o tenha em bom lugar e dê conforto a todos os familiares. “
Diretores, produtores e funcionários do Sindicato Rural de Além Paraíba.

93679900_1899647053518010_7382937739739529216_o.jpg

O governo federal anunciou uma Medida Provisória (MP) nº 950, para isentar de pagar a conta de luz a população pobre que consome até 220 quilowatts-hora (Kwh), no período de 1º de abril a 30 de junho deste ano. A realidade, porém, não é exatamente esta, como explicar Energisa Minas Gerais. A MP foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, da última quarta-feira, 08 de abril, e começa a vigorar imediatamente, mas o Congresso Nacional precisa aprová-la para não perder seus efeitos.

Para viabilizar esta isenção, a União vai destinar recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que pode chegar a R$ 900 milhões, a fim de cobrir os descontos relativos à tarifa de fornecimento de energia elétrica dos consumidores incluídos na Tarifa Social. A decisão do governo federal de isentar a tarifa de energia elétrica dos consumidores de baixa renda foi uma das medidas anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro, durante pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, na noite de ontem.

A reportagem do Site do Marcelo Lopes questionou a Energisa Minas Gerais, responsável pelo fornecimento de Energia em Cataguases e região, sobre a MP que já está em vigor. A empresa atendeu ao pleito do Site com uma Nota em que traz esclarecimentos muito importantes. O mais relevante deles é que o desconto incide somente sobre o consumo de energia elétrica, permanecendo inalterado os demais encargos e tributos constantes da fatura, como ICMS e Taxa de Iluminação Pública, por exemplo, que deverão ser pagos pelo cliente. A empresa também informou que os detalhes da aplicação da medida estão sendo analisados pelo seu corpo técnico.

Veja abaixo o “Posicionamento da Energisa sobre a Medida Provisória/Tarifa Social”


A Energisa considera extremamente acertada a decisão do governo federal de subsidiar o consumo de energia elétrica de consumidores de baixa renda cadastrados no programa de Tarifa Social. Tal medida é defendida pela empresa desde o primeiro momento da crise humanitária causada pela Covid 19 por ter fácil implementação e alcançar diretamente uma categoria de consumidores vulneráveis, já mapeados em todo o país.

A distribuidora alerta, porém, que o subsídio previsto na Medida Provisória impacta apenas o consumo de energia elétrica. As contas continuarão a ser entregues e poderão apresentar outras taxas e tributos, como a contribuição para Iluminação Pública e ICMS, que são responsabilidades dos municípios e dos estados, e não estão cobertos pelo subsídio previsto na MP federal.

A Energisa esclarece ainda que os detalhes da aplicação da medida estão sendo analisados pela empresa e serão prontamente informados à população. Todos os seus canais de atendimento digitais (Whatsapp 32 98426-1352; aplicativo Energisa On, site www.energisa.com.br e 0800 032 0196) serão orientados e estão disponíveis para esclarecer os consumidores.

(Fonte: Blog Marcelo Lopes, com informações da Agência Brasil | Foto: Beth Santos – Secretaria-Geral da Presidência da República )

 

Beth-SantosSecretaria-Geral-da-PR-1024x613.jpg

 

 

 

 

 

 

O prefeito de Leopoldina, José Roberto de Oliveira, assinou um novo decreto declarando estado de calamidade pública no município com vigência até 31 de dezembro deste ano, além de um segundo decreto com novas restrições ao comércio e à população da cidade. Os documentos que foram divulgados na manhã desta terça-feira, 14 de abril, restringem o comércio com o objetivo de reforçar o combate à Covid-19. O decreto de estado de calamidade deverá ser submetido para reconhecimento e deliberação da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. O texto pontua quais estabelecimentos podem ficar abertos e os que não podem abrir. O atendimento no serviço público municipal continua suspenso por tempo indeterminado nas secretarias, com exceção dos considerados essenciais. Os estabelecimentos que não cumprirem o determinado poderão ter a suspensão por tempo indeterminado do Alvará de Localização e Funcionamento com a interdição imediata de suas atividades e multa pecuniária. Além disso, no que se refere ao fluxo de pessoas, fica determinada multa de R$ 1.000,00 por passageiro, embarcado ou desembarcado nesta cidade, em caso de infração, multa esta a ser fixada em face da empresa infratora.

Serviços que podem funcionar

• Hipermercados, supermercados, mercados, mercearias, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos e de alimentos para animais;
• Indústria de fármacos, farmácias e drogarias;
• Laboratórios de análises clínicas;
• Produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados (postos de combustíveis);
• Distribuidoras de água e gás;
• Clínicas assistência veterinária, pet shops e lojas agropecuárias;
• Fabricação, montagem e distribuição de materiais clínicos e hospitalares;
• Oficinas de serviços mecânicos e elétricos;
• Comércio de pneus e borracharias; • Comércio de Auto Peças;
• Restaurantes, lanchonetes e similares, nos pontos de paradas ou postos de combustíveis, situados nas rodovias na área territorial do Município de Leopoldina/MG;
• Cadeia industrial de alimentos;
• Comércio de segmentos da construção civil;
• Setores industriais;
• Serviço de lavanderias;
• Serviço de transporte e entrega de cargas em geral;
• Serviço de call center;
• Serviços Funerários;
• Financeiras (atendimento individualizado);
• Agências lotéricas, correspondentes bancários e instituições bancárias.


Serviços que não podem funcionar em Leopoldina


• Festas, eventos públicos e privados de qualquer natureza, em locais fechados ou abertos, com aglomeração de no máximo 10 (dez) pessoas;
• Atividades em qualquer tipo de feiras em geral, inclusive feiras livres e vendedores ambulantes em geral;
• Shopping centers e estabelecimentos comerciais de qualquer natureza (lojas de ruas e similares e etc);
• Bares, restaurantes, lanchonetes, situados na área territorial urbana e distrital do Município de Leopoldina/MG, com operacionalização interna somente com serviços de tele entrega de mercadorias e refeições em domicílio (Delivery);
• Clubes, academias de ginástica em geral, boates, danceterias, salões de festas, teatros e casas de espetáculos;
• Museus, bibliotecas e centros culturais. • Clubes de recreação e similares, piscinas e atividades de lazer em geral. Campos de futebol, quadra de tênis, vôlei, futsal ou qualquer tipo de esporte, público ou particular.
• Salões de beleza, barbearias, cabeleireiros ou atividades correlatas;
• Lojas e revendas de veículos, lava-jatos e lojas de som e similares ou atividades correlatas.
• O recebimento de hóspedes (check-in) nos hotéis, pousadas, pensões, motéis, hospedagens por aplicativo, a exemplo do airbnb, e estabelecimentos congêneres.
• Acesso a parques e praças.
• As atividades educacionais em todas as creches, escolas, universidades e faculdades, da rede de ensino, pública e privada, no município de Leopoldina/MG.
• Consultórios médicos, Clínicas de atendimento odontológico, clínica fisioterapia, clínicas de estética e atividades correlatas, ressalvados plantões e casos de urgência;
• Escritórios e consultórios de profissionais liberais em geral, imobiliárias, corretoras em geral e atividades correlatas.
• Eventos e atividades que reúnam público, tais como: shows, igrejas, bem como, todos os locais utilizados para reuniões diversas e cultos religiosos e crenças em geral.
• Sorveterias, docerias e atividades correlatas.

A suspensão não se aplica a realização de transações comerciais por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros instrumentos similares e aos serviços de tele entrega de mercadorias em domicílio (Delivery). Nestes casos, os estabelecimentos deverão restringir ao máximo o número de clientes nas dependências do estabelecimento para evitar aglomerações, respeitando a distância de segurança indicada de dois metros entre os clientes, preferencialmente por atendimento em área externa; priorizar o atendimento por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros instrumentos similares, bem como, os serviços de tele entrega. Reduzir o número de funcionários com o mesmo turno dentro do estabelecimento, priorizando revezamento de horários do quadro de pessoal, sendo obrigatória a apresentação de listagem destes, quando solicitada pela fiscalização municipal. Fornecer aos funcionários e prestadores de serviços, produtos adequados para higienização constante e equipamentos de proteção pessoal individual. O cliente que se dirigir e adentrar nas dependências do estabelecimento autorizado deverá, se possível, utilizar máscara de proteção, realização de limpeza minuciosa diária dos estabelecimentos comerciais e área de uso comum, a cada turno, das superfícies e pontos de contato com as mãos dos clientes e funcionários, com a utilização de produtos de assepsia adequado, que impeçam a propagação do vírus, caso contaminado. Higienização constantemente do sistema de ar condicionado, se houver. Manutenção, quando possível, de janelas destravadas e abertas de modo a possibilitar a plena circulação do ar. Praticar a instrução e a orientação diariamente dos seus funcionários, prestadores de serviços e clientes, de modo a reforçar a importância e a necessidade de higiene e proteção, com intuito de prevenir e evitar a propagação do vírus, além de buscar ao máximo a possibilidade de trabalho Home Office, com o intuito de prevenção da saúde do seu colaborador/trabalhador e clientes.

Clique abaixo e confira os decretos:

DECRETO N.o 4.621, DE 08 DE ABRIL DE 2020

DECRETO N.o 4.620, DE 08 DE ABRIL DE 2020

 

(Fonte: Jornal O Vigilante Online, com informações da Prefeitura de Leopoldina - Iago Xavier)

3344-870-320-1-leopoldina.jpg

 

Começa em 27 de abril a liberação para saque do auxílio emergencial de R$ 600, segundo informação da Caixa Econômica Federal. O calendário para o saque em dinheiro vai até 5 de maio, a depender da data de nascimento do beneficiário.
O auxílio já começou a ser depositado e, segundo o governo, 2 milhões 500 mil famílias já tinham recebido a primeira das três parcelas de R$ 600 até a tarde desta segunda. Nas poupanças digitais criadas pela Caixa para quem não indicou conta bancária, a previsão é que o depósito comece nesta terça (14).
(Por: Reinaldo Tavares – Rádio CPN)

 

download.jpg

O Supermercado Mais por Menos (Vila Caxias e São José), mais uma vez, saiu na frente na prevenção contra o novo Coronavírus (COVID-19),e disponibilizou para todos os seus funcionários máscaras e luvas.
Os irmãos Guilherme e Renata Manes (que hoje dirigem as duas unidades do Supermercado Mais por Menos, afiliado da Rede Opa) implementaram algumas outras medidas de segurança contra o coronavírus para seus funcionários e clientes: nos caixas de atendimento foram instalados suportes de acrílico (como uma barreira) para evitar contato direto dos funcionários, afastando, assim, a possibilidade de infectação através das gotículas de saliva ao falar.
Também foram feitas marcações no chão para delimitar o espaço mínimo na fila de clientes.
Nas duas lojas do Mais por Menos (São José e Vila Caxias) foi feito ainda o reforço na limpeza, de forma ainda mais rigorosa, para a tranquilidade de todos os frequentadores do supermercado.
Tais atitudes citadas acima foram tomadas nos estabelecimentos para a segurança de funcionários e consumidores.

 

99c8f640-b70a-4fca-8afe-4dafc5dc4ec0.jpg1e4db15c-d1a0-462f-b972-44dbbf95722c.jpgffbb383d-fa19-4831-885d-406caceb8fe2.jpg

Reforçando a preocupação da administração municipal com o bem estar da população, foi determinado pelo prefeito Miguel Belmiro de Souza Júnior, juntamente com o Secretário de Saúde Dr. Paulo, que a Secretaria de Saúde estará com atendimento de quinta à domingo no horário de 08:00h às 15:00h, pelo WhatsApp 032 3462 6800, dada a atual situação de emergência em que se encontra o município por conta da necessidade de enfrentamento ao Coronavírus. Os profissionais da área da saúde estarão orientando a população e tirando dúvidas EXCLUSIVAMENTE relativas ao Covid-19.
Para o devido cumprimento do Decreto nº 6.477, que determinou o fechamento do comércio em nossa cidade, salvo as exceções relacionadas, contamos com a colaboração da população para denunciar eventuais descumprimentos, razão pela qual a ouvidoria também estará de plantão até domingo através do número 156, de 10:00h às 14:00. Faça a sua parte, denuncie! Prefeitura Municipal de Além Paraíba, trabalhando incansavelmente para proporcionar uma melhor condição de vida para a população.

77777.jpg

Segunda, 06 Abril 2020 00:00

Coluna Sindijori

Escrito por

Alcoa monta 40 leitos de isolamento 
    A Alcoa acaba de oficializar a doação de R$ 300 mil em móveis e equipamentos para ajudar no esforço conjunto da cidade para enfrentamento do novo coronavírus. A empresa adquiriu camas, colchões, armários, mesas de alimentação, escadinhas e televisores para montagem de 40 novos leitos de isolamento e monitores para equipar 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Poços de Caldas e do Hospital de Campanha, que está sendo montado no prédio do antigo hospital São Domingos. Além disso, na doação constam milhares de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como respiradores, touca, luva, óculos e álcool em gel. (Jornal Mantiqueira- Poços de Caldas) 

Celebração com ‘Missas Sem Povo’
    A Semana Santa é a semana mais importante celebrada pela Igreja Católica, onde os fiéis refletem sobre mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Por conta do Coronavírus, este ano a Igreja viverá uma semana diferenciada. Este ano, a Semana Santa se inicia neste domingo (5), conhecido como Domingo de Ramos e se encerra com a celebração da Páscoa, no Domingo da Ressurreição de Jesus, dia 12 de abril. As Matrizes de Varginha prepararam programações especiais para celebrarem a data mais importante para os católicos, com “Missas Sem Povo”, já que este ano estão impedidas celebrações com aglomerações. Todas as celebrações serão transmitidas pelas redes sociais das paróquias. (Correio do Sul – Varginha)

Casos de dengue aumentam 21,5% 
    O mundo está com os olhos atentos para o novo coronavírus, mas o que não pode cair no esquecimento são os cuidados para conter a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue. Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgado na terça-feira, 31, Uberlândia tem 951 casos prováveis da doença. Em comparação com os levantamentos publicados desde fevereiro, a cidade registra uma média de aumento no número de notificações de 21,5% a cada semana. (Diário de Uberlândia) 

Empresários ajudam hospital
O empresário Maurício Nazaré, presidente da CDL Itaúna e de outras instâncias representativas do empresariado regional, anunciou que, entendendo a situação emergencial do município, resolveu passar à ação e ajudar na organização de um grupo de apoio ao Hospital Manoel Gonçalves, em busca de mecanismos para enfrentar a crise com a pandemia de coronavírus. A estimativa é da necessidade de mais 30 leitos para internação e mais 10 leitos de UTI, além de equipamentos, inclusive EPIs, material, medicamentos e até contratação de pessoal. Nazaré disse que os levantamentos iniciais apontam para um custo em torno de R$ 2,7 milhões ou R$ 3 milhões. (Folha do Povo – Itaúna)

Divinópolis tem projeto para crianças
    A Diretoria de Infraestrutura e Desenvolvimento Tecnológico de Divinópolis, criou o projeto “Divertindo as Crianças”. O mesmo vai ser desenvolvido através de uma página, com o intuito de auxiliar adultos e crianças com brincadeiras simples e antigas. A ideia é promover atividades sem o uso de equipamentos eletrônicos, podendo ser feitas em casa e que incentivam o desenvolvimento das crianças. O isolamento doméstico, extremamente necessário e recomendado pelo ministério da saúde por causa do Covid-19, tem se tornando um desafio diário para os pais e crianças. (Gazeta do Oeste- Divinópolis)

Pagina 4 de 52