Cultura e Lazer

Cultura e Lazer (287)

O Coral Ace Coro Emap & Coral Volgran, regidos pela maestrina Tânia Gorni, participaram no último sábado, dia 08, do Festival Nacional de Corais, em São João Del-Rei. O 10º Canta Del-Rei , que neste ano homenageou a cantora e compositora Dolores Duran, foi realizado nos dias 07,08 e 09 de junho e contou com a participação de 35 Corais e cerca de 900 coralistas, representando as diversas cidades dos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Brasília.
As apresentações, inteiramente gratuitas, aconteceram nas Igrejas históricas da cidade como a Igreja de São Gonçalo Garcia, Igreja São Francisco de Assis e Igreja Nossa Senhora das Mercês, além do Theatro Municipal de São João Del-Rei. Segundo os organizadores , o objetivo do Festival foi promover o intercâmbio musical entre os corais com troca de experiências e performance musical, além de fortalecer o turismo e o comércio local – destacou o Maetro Paulo Miranda.
O Coral Coro Emap & Coral Volgran se apresentaram no dia 08, no Theatro Municipal, levando mais uma vez o nome de Além Paraíba e de Volta Grande aos grandes encontros de Corais.
(Texto: Sônia Carvalho / Fotos: gentilmente cedidas por Tânia Gorni, Katia Maria Demarco Curty e Plínio Alvin)

 

62450554_2207052502706602_5629015873650950144_n.jpg62309457_2207047889373730_3706871902493474816_n.jpg

Sexta, 31 Maio 2019 00:00

LIONS CLUBE PROMOVE 2ª CAVALGADA

Escrito por

O Lions Clube de Além Paraíba vai realizar domingo, dia 02 de junho,  a partir das 15:00h, a sua 2ª Cavalgada com concentração na Ilha do Lazaretto, no Espaço Comunitário Dr. José Braz de Azevedo. Após a cavalgada haverá show com a Banda Batidão Sertanejo e os ingressos para homens já podem ser adquiridos no valor de R $ 10,00.  Mulheres não pagam. Toda a renda será revertida para a construção do novo Espaço de Lazer do Idoso Engrácia Fernandes

Será aberta amanhã, dia 30, a 52ª Exposição Agropecuária de Volta Grande, que terá entrada franca todos os dias e será realizada pela Empresa Fazolato Eventos.  A Exposição terá entre outras atrações Leilão de Elite, Eleição da Miss Volta grande, Encontro de carros Antigos, Parque de Diversões e Shows, entre eles o cantor Naldo Banny, Swing Simpatia e Banda Onze e 20. O encerramento da Festa será no dia 02 de junho e a realização é da Prefeitura Municipal de Volta Grande. (Carlos Roberto “Banjo” – rádio 102,7)

 

PROGRAMAÇÃO:

- QUINTA FEIRA (30 DE MAIO):
DIEGO LACER
NALDO BENNY

- SEXTA FEIRA (31 DE MAIO):
ELEIÇÃO MISS VOLTA GRANDE
FELIPE DELUKA
SWING SIMPATIA


- SABADO (01 DE JUNHO):
LYNEQUER VIEIRA
ONZE E 20

- DOMINGO (02 DE JUNHO):
ENCONTRO DE CARROS ANTIGOS
SHOW INFANTIL TURMA DO BATATINHA
ERICK CORREA
GLAUCO ZULU

• ENTRADA FRANCA TODOS OS DIAS

• PARQUE DE DIVERSÕES FILADELFIA

A ACEAP – Associação Comercial e Empresarial de Além Paraíba – e o Hospedar Gastronômico, núcleo de bares, restaurantes e hotéis do programa Empreender, desenvolvido na instituição, realizarão, nos dias 05, 06 e 07 de julho, o IV Festival Gastronômico e Cultural.
Pensando em garantir a participação de todos no evento, que visa ao fortalecimento do turismo e desenvolvimento local, os envolvidos decidiram retornar a um formato menor e mais aconchegante, no SESI, optando por decoração rústica e artesanal e por atrações locais e regionais. Voltando às raízes, o IV Festival deve ficar bem parecido com a I Edição, realizada em 2016.
Na sexta feira, dia 05, atração principal será a banda Viola da Terra, sempre super solicitada para o festival; no sábado, dia 06, de volta o Rock da Kombi, que fez sucesso, na última edição do evento; o som do domingo ficará por conta do sertanejo pop de Vinícius Abreu. Os ingressos serão vendidos por R$ 10,00, exceto para o domingo, único dia em que o evento começa às 11 da manhã, em que não haverá cobrança de ingressos.
A primeira edição agradou ao público e gerou um bom retorno para os participantes e para a própria ACEAP, com estrutura simples e atrações locais e regionais. Já em 2017, o grupo e a instituição optaram por um formato maior, no Parque de Exposições e com as atrações nacionais Renato Teixeira e Kiko Zambianch. O II Festival gerou bastante desenvolvimento econômico na cidade, inclusive com o aumento do movimento no comércio e hotéis, mas a instituição, mesmo com o aporte financeiro do Governo Municipal, dos patrocínios oficiais e de telão e da venda de ingressos, teve um prejuízo de R$75.325,80. A gerente executivada ACE AP, Alina Gomes, afirmou, na época, que o então presidente João Ermelindo e a diretoria da instituição não qualificavam esse valor como prejuízo e sim como investimento. Já em 2017, o III Festival trouxe Almir Sater e se manteve no Parque de Exposições, repetindo a mega estrutura da segunda edição. Em todas as edições houve contratações em empresas locais, contratações temporárias de pessoas e de serviços locais, gerando fomento financeiro no município.
Pensando em agregar mais valor ao evento e trazer um público interessado em boa culinária e boa música, com a cobrança de uma taxa simbólica de entrada, a instituição e os empresários do núcleo acharam melhor retornar ao formato inicial e apostar em uma estrutura mais leve e simples, no SESI, e por atrações locais e regionais já aprovadas pelo público. De acordo com a presidente da ACEAP, Rosa Helena Melo Dutra, não pode deixar o evento morrer, pela sua importância na geração de turismo e movimento financeiro na cidade, através da gastronomia e da cultura. (Amanda Silveira- ACEAP)

Cartaz Modelo 2019 Prévia.jpg

 

 

 

Diretores e colaboradores da APAE de Além Paraiba continuam trabalhando na organização da 17ª APAE Country, que acontecerá no dia 11 de maio, sábado próximo, no Parque de Exposições, na Ilha do Lazareto.
O evento filantrópico, que faz parte do calendário de eventos da cidade há 16 anos, começará com cavalgada pelas ruas de Além Paraiba, saindo da APAE às 14:00h seguindo em direção à Ilha do Lazareto.
À noite, com cobrança de ingresso, haverá show da cantora Bruna Viola, sensação da música sertaneja.
(Por: Carlos Roberto “Banjo”- Rádio 102,7FM)

O Rotary Club Além Paraíba vai realizar, no próximo sábado, dia 11 de maio, o “Rotary Day”. Trata-se de um evento de ação social, que terá início às 8 horas da manhã, estendendo-se até o início da tarde, às 14 horas. A ação social vai oferecer aferição de pressão arterial, emissão de documentos, palestras com nutricionistas, aplicação de flúor, doação de mudas do projeto Refloresta, além de recreação e divertimento.
O Rotary Day será sediado na Escola Municipal Rotary Anchildes Baranda, no Morro da Conceição.
Os rotarianos convidam a comunidade em geral a participar.
O “Rotary Day” é o segundo evento de grande porte realizado pelo Rotary Club Além Paraíba neste mês de maio. No último dia 3, sexta-feira, sob a organização das senhoras integrantes da Casa da Amizade do Rotary, aconteceu com grande sucesso o “Jantar Italiano”, no Esporte Clube Independente. A já tradicional noite de massas reuniu associados do clube e convidados, que se confraternizaram ao som da boa música proporcionada pela dupla “Luzir” (Paulo e Anderson). Anualmente, o Rotary Club Além Paraíba realiza este evento com o objetivo de arrecadar verbas para os trabalhos sociais desenvolvidos na comunidade.

Confiram as fotos abaixo. Créditos para Marilia R. Muniz, Sônia Regina e Facebook do Rotary Club de Além Paraíba.

59482090_2295149520743989_1429653926889652224_n.jpgjantar-.jpgjantar.jpgjantar 2.jpgcasa da amizade.jpgcapa.jpg59630123_2295149597410648_3578113451588845568_n.jpg59433666_2295149527410655_5732540524108185600_n.jpg

 

 

 

Mais um projeto, visando resgatar e registrar a memória de personagens e personalidades que fizeram e fazem parte da história alemparaibana, foi apresentado na noite desta segunda-feira, dia 29, no Cine Teatro Brasil. Os documentários, produzidos e dirigidos por Carlos Torres Moura, passam a fazer parte do Projeto Memórias Além - nome criado pelo próprio Moura, e que a cada registro, leva o público a se emocionar e a conhecer um pouco mais sobre a vida e a arte de seus personagens: Nadir, Onofre e as irmãs Ana & Vanêssa.
Como não se emocionar ao ouvir os relatos de uma mulher simples e batalhadora, que vive para seus filhos e se emociona ao pensar por um segundo a sua ausência?
Nadir Fani é o seu nome, ou, como é mais conhecida " a Nadir do Matadouro". Nascida em Chiador, começou a trabalhar desde cedo, diante das dificuldades enfrentadas pela família. Passou por grandes conflitos, quando a família perdeu o próprio teto, quando a única casa foi tomada pelo banco, por causa de uma dívida de jogo. Fez um pouco de tudo nesta vida. Entregava marmitas nas várias fábricas que a cidade possuía, no áureo tempo das indústrias; de lavadeira a cozinheira foi tirando o sustento da família. Até no Hospital já trabalhou, mas por ser menor de idade, o emprego não vingou. O tempo foi passando, até que o então prefeito Elias Sahione cruzou seu caminho e lhe arranjou um emprego na Prefeitura e de lá só saiu após a sua aposentadoria.
Nadir não esconde a paixão pelo "belo" Sílvio Santos e não perde um domingo de seu programa. Adora a TVS, hoje SBT, e só muda de canal aos sábados, quando é para assistir aquele " homem pequenino" do Altas Horas - numa referência ao a apresentador Serginho Groisman, da famosa Plim Plim.
Na religião se diz católica e acredita em Deus, mesmo que não vá com frequência à Igreja, disse que prefere conversar com Deus ali mesmo, na sua casa. Viver, para ela, é não deixar o coração cheio de mágoas e procurar fazer sempre o bem, evitando as fofocas. Pois a pessoa que é ruim, não vive e não deixa o outro viver. A morte? Ela não pensa nisso não, pois para Nadir, viver é muito melhor.
Poeta, escritor, ator e compositor. Um faz tudo quando o assunto é a arte. Assim podemos descrever Onofre Ferreira, outro personagem da noite. Relembrando uma cidade rica de oportunidades, Onofre relata que, na Além Paraíba do passado ninguém ficava desempregado. Todos que aqui chegavam eram empregados. Não se formou em nenhuma faculdade e terminou seus estudos através de correspondência. Mas como gostava muito de livros, buscou na literatura, construir o seu próprio mundo, e junto com o irmão, trabalhou numa loja de técnico de eletrônicos, de onde só saiu quando se aposentou.
Com a instalação de um circo próximo ao sítio da família, descobriu o talento para o teatro e ainda nesta época, passou a ter os primeiros contatos com os acordes do violão, chegando a criar um conjunto junto com alguns amigos realizando algumas apresentações. Já rapaz, e morando na cidade, Onofre relembra a má fama do bairro de Vila Caxias, onde jovens, pela força da juventude, só resolviam as coisas no braço, originando assim a expressão " terra de índio".
A música surge em sua vida naturalmente, sem nenhuma raiz. Onofre se diz um amante da arte. Os versos saem da sua mente ao simples fato de erguer os olhos e admirar o dia lindo, deixando de olhar cabisbaixo e aprendendo a olhar a vida com alegria. E assim, nesse entusiasmo, escreveu mais de 50 poesias. Diz, também, não pensar na morte e não acredita na vida eterna, mas sim numa força divina arquitetada pelo grande engenheiro do Universo, e como tem muita dificuldade de acreditar no Céu, também não acredita no Inferno. Sobre a vida, o poeta diz que a grande receita é não guardar resentimentos - e caso alguém lhe faça algo que não goste, amanhã será outro dia e ficaremos amigos novamente - finalizou.
E como coincidências não existem, a noite ainda reservava muitas emoções e no dia da bailarina, 29 de abril, o último documentário foi com as meninas do Stúdio A, as bailarinas Ana Marina Faria e Vanêssa Faria, que mesmo sendo irmãs e tendo muitas coisas em comuns, uma diverge da outra. Ana Marina diz que apesar dos sonhos, segue a linha mais racional e Vanêssa é aquela pessoa que coloca o coração sempre à frente de tudo que faz.
A dança, segundo tia Vanêssa, surgiu em sua vida por recomendações médicas, devido a um "pé chato", e com isso foi se apaixonando e dando seus primeiros passos. Tempos depois surge na cidade a " Ginga Academia", dirigidos pelos professores Ângela Garcia, Carlos Henrique Zanata e Regina Mascaranhas e graças a bolsas de estudos, as irmãs Faria continuaram a trilhar o caminho da dança. Participaram de vários eventos desenvolvidos no Colégio dos Santos Anjos. Ainda na juventude, Aninha fez parte de um grupo de meninas que faziam o cover das Paquitas - lideradas por Fernanda Amaral, chegando a fazer a abertura de muitos shows nas exposições de cidades vizinhas como Macuco, Cachoeira de Macacu, Magé e também participou de programas de televisão, marcando presença no Programa da Xuxa e do Sérgio Malandro.
Ana Marina se diz realizada e quer passar para suas alunas toda a sua experiência dentro da dança. Para as irmãs, o Stúdio A, hoje, é a realização de um sonho. São 16 anos de luta e cada espetáculo é a certeza de estarem no caminho certo , embora, segundo Aninha, por diversas vezes já pensou em parar devido a dificuldades financeiras, pois "infelizmente a cultura em Além Paraíba não é valorizada" - desabafa Aninha. O que mais lhe preocupa é a violência que envolve as crianças, e o fato delas passarem uma boa parte do tempo envolvidas com a dança, isso acaba as afastando dessa violência que tanto a preocupa - relatou.
Poder ajudar outras crianças a realizarem um sonho, que um dia elas também tiveram, faz toda a diferença. “Eu quero poder fazer pelas crianças o que um dia fizeram pela gente e gostaria que a cultura fosse olhada com outros olhos. E acredito que a valorização dos projetos culturais, faz com que a cidade também seja valorizada”.
Quando o assunto é família, a emoção fica ainda mais evidente e a saudade da mãe, Maria das Graças, ainda chega a doer no coração e o desejo das irmãs é que ela estivesse presente para vivenciar juntas toda essa trajetória. Durante uma fase da vida as irmãs se separaram e o desejo da mãe era que as irmãs se unissem e ficassem sempre juntas, uma dando força para a outra.
Sobre o futuro, esperam continuar em frente sem muitas expectativas, realizando novos sonhos e procurando fazer o melhor pela cidade. - Além Paraíba é a minha cidade, é o meu canto e eu não troco por nada - finalizou Vanêssa.
( Texto: Sônia Carvalho / Fotos: Sônia Carvalho e Rodrigo Silveira)

 

57444625_2140226619389191_6999882001884905472_n.jpg57485058_2140226996055820_8166823525286412288_n.jpg57620670_2140226266055893_8983392135055147008_n.jpg57404817_2140227722722414_6383262712658395136_n.jpg58805612_2140227312722455_4701858496029655040_n.jpg59364143_2140203089391544_9004792513982103552_n.jpg59163363_2140229712722215_8610406467717038080_n.jpg59328236_2140227829389070_8038949107500318720_n.jpg58727383_2140227166055803_8521109270089957376_n.jpg59540740_2140228076055712_7336113984803700736_n.jpg58761504_2140227599389093_2440362862393163776_n.jpg59352522_2140227942722392_4525564940525764608_n.jpg58695680_2140226029389250_2242900555548590080_n.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Grupo Amigos do Porto Velho, em parceria com a Prefeitura Municipal realizou, neste primeiro de maio, mais uma Ação e Cidadania com Rua de Lazer, no calçadão do bairro, em comemoração ao Dia do Trabalho. As atividades esportivas e culturais começaram bem cedo com a apresentação da Banda de Música Sociedade Musical Carlos Gomes, da Fanfarra da Escola Estadual Santa Rita - Fênix, da Associação Artística e Cultural Coro Emap e apresentação de teatro com o Grupo Teatral “ Conectados com Cristo”, da Igreja Metodista de Jamapará. A parte esportiva contou com diversas atividades e brincadeiras para as crianças e a apresentação do Grupo de Karatê de Além Paraíba.
Juntamente com as atividades, também aconteceu a aferição de pressão arterial, cortes de cabelos, acuidade visual, bazar em prol do Grupo Pró Castração e Proteção Animal, Feira de Artesanato com os trabalhos realizados pelos artesãos da cidade, através da Associação dos Artesãos de Além Paraíba - Feito por Nós” e do Art’Além Mãos Iluminadas, além de muita gostosura na arte da culinária.
Um grande público esteve presente prestigiando e transformando o evento numa grande confraternização.
Parabéns aos organizadores.
(Texto: Sônia Carvalho / Fotos: Sônia Carvalho, Kátia Demarco e Facebook -Sérgio Luiz Oliveira e Amigos do Porto Velho)

59797729_2141803982564788_900227507473612800_n.jpg59767599_2141794582565728_944985722442481664_n.jpg59625772_2141792689232584_6277263821736247296_n.jpg59576514_2141773619234491_8263127279157116928_n.jpg59273922_2141807572564429_2992631726070562816_n.jpg59273904_2141796125898907_3806670539972411392_n.jpg59189021_2141792492565937_8534103796723220480_n.jpg59129592_2141807689231084_2150511226281525248_n.jpg59039500_2141792839232569_185913264339681280_n.jpg58978525_2141816692563517_7454758109848797184_n.jpg58949962_2141792582565928_4252735453809082368_n.jpg58883141_2141792629232590_3955555418079494144_n.jpg58822284_2141797645898755_3600329187107274752_n.jpg58763446_2141792779232575_7583018898597871616_n.jpg57449522_2141792902565896_6818464339943489536_n.jpg

 

 

A ACEAP – Associação Comercial e Empresarial de Além Paraíba – e o Hospedar Gastronômico, núcleo de bares, restaurantes e hotéis do programa Empreender, desenvolvido na instituição, realizarão, nos dias 05, 06 e 07 de julho, o IV Festival Gastronômico e Cultural.
Devido aos seguidos prejuízos na realização do evento, que visa ao fortalecimento do turismo e desenvolvimento local, os envolvidos decidiram retornar a um formato menor e mais aconchegante, no SESI, optando por decoração rústica e artesanal e por atrações locais e regionais. Voltando às origens, o IV Festival deve ficar bem parecido com a I Edição, realizada em 2016.
Algumas reuniões ainda serão realizadas, antes que sejam divulgadas as atrações do evento e as empresas que participarão, mas o trabalho de contratação e organização já começou.

Na noite desta segunda-feira, 29 de abril, no Cine Teatro Brasil, serão exibidos três documentários de grandes personalidades de Além Paraíba, a partir das 20 horas. Os documentários a serem exibidos são: Ana & Vanêssa (Os passos das irmãs bailarinas); NADIR e Onofre- Brasileiro, Poeta, compositor...

Pagina 1 de 21
festival gastronimico
farmacia plantão- INTERNO
THE FEVERES
whatsapp_jornal
unpar
unimed_pagina