Segunda, 10 Janeiro 2022 18:05

MG deve receber 370 mil doses de vacina contra Covid-19 para crianças

Escrito por Rafaela Mansur, g1 Minas — Belo Horizonte
MG deve receber 370 mil doses de vacina contra Covid-19 para crianças

Minas Gerais deve receber cerca de 370 mil doses de vacina contra a Covid-19 para a imunização de crianças de 5 a 11 anos neste mês, segundo o secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti (Foto).

Em coletiva de imprensa realizada na quinta-feira (6), ele disse que as vacinas da Pfizer devem ser distribuídas aos estados pelo Ministério da Saúde nos dias 13, 20 e 27 de janeiro.

"Imediatamente, iremos encaminhar aos municípios", afirmou.

Segundo Baccheretti, Minas Gerais tem um pouco mais de 1,8 milhão de crianças de 5 a 11 anos. As primeiras a serem vacinadas no estado serão as com comorbidades, seguidas das com deficiência permanente, indígenas e quilombolas. Depois, a imunização deve seguir por faixa etária, começando pelos mais velhos.

A expectativa é que a primeira dose seja aplicada em todo o público-alvo no primeiro trimestre, e a segunda, a partir de abril.

"Espero que os pais percebam que é importante vacinar e leve toda criança para tomar a vacina, porque ela é segura", disse o secretário.

Não vacinados têm 11 vezes mais chances de morrer por Covid

A chance de pessoas não vacinadas morrerem por Covid-19 é 11 vezes maior do que a de pessoas completamente imunizadas contra a doença, segundo um estudo realizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) em dezembro.

"Quem vacinou com pelo menos uma dose, a chance é duas vezes maior de evoluir a óbito. Quem não vacinou com nenhuma dose, a chance é 11 vezes maior. Quem insiste em desconfiar da vacina, está provado, não tem dúvida, tem que vacinar. Esse estudo foi feito pela secretaria para corroborara a vacinação como única saída para a pandemia", falou Baccheretti.

Segundo o secretário, Minas Gerais tem vacinas sobrando, e na sexta-feira (7) o estado recebeu mais cerca de 500 mil doses da Pfizer.

Avanço da ômicron

Minas Gerais deve registrar, neste mês, um "aumento vertiginoso e exponencial" de casos de Covid-19, causados principalmente pela ômicron.

Até o momento, o estado tem 138 infecções confirmadas da variante – nenhuma evoluiu para óbito.

A expectativa da SES-MG é que a procura por unidades de pronto-atendimento e a ocupação de enfermarias aumentem, como já vem acontecendo, mas que a variante não gere grande impacto na lotação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

"Estamos nessa expectativa, insistindo no uso de máscaras, nos cuidados pessoais, na vacinação, para que a gente consiga passar por esse pico sem muita internação (...) A ômicron, apesar de ser muito infectante, gera menor gravidade", afirmou Baccheretti.

De acordo com o secretário, a desobrigação do uso de máscara nem é discutida neste momento, com o avanço da ômicron. Ele disse também que o estado não recomenda a promoção de aglomerações no Carnaval.

"Não existe previsão de retirada de máscara. Sem a máscara, a gente teria uma população inteira doente muito rapidamente".

Informações adicionais

  • Cidade:Além Paraíba - MG