Policiais

Policiais (207)

A redação do Jornal AGORA foi contactada hoje, 29 de maio, logo pela manhã, por Suelem Balbi, sobrinha do falecido diretor de harmonia da Escola de Samba Unidos Três Corações, Paulo César Venâncio, o popular "César Rolinha". César foi assassinado por Fábio Antônio, o Fabinho, na noite do último sábado, dia 23 de maio, nas proximidades de um bar no bairro Boiadeiro, em Além Paraíba.
Desmentindo várias pessoas que teriam presenciado o crime, Suelem informou à reportagem do AGORA que o desentendimento entre César Rolinha e Fabinho teria ocorrido "durante o dia, naquele sábado e não à noite". Durante a confusão, houve troca de ameaças de ambos os lados, já que os dois envolvidos estariam "bêbados".
Fabinho foi embora e retornou ao local já quando anoiteceu. Ao contrário do que foi noticiado anteriormente (versão contestada por Suelem), "não aconteceu luta corporal" entre o assassino e a vítima. Segundo relata a sobrinha de César Rolinha, Fabinho foi até a casa da mãe dele, pegou um pé de cabra (barra de ferro), entrou no mato, desceu na rua, por trás da casa da mãe de Suelem, chegando sorrateiramente ao local onde a vítima se encontrava, pegando-a "de surpresa", já desferindo vários golpes em sua cabeça, sem dar chance para que César Rolinha tentasse se defender naquele momento.
Suelem disse também que o seu tio César era conhecido por ter "pavio curto", mas que "nunca ele mataria ninguém". Testemunhas atestam (até mesmo no Boletim de Ocorrência da Polícia Militar), que César Rolinha, na hora da confusão, estava de posse de um facão. Os dois conhecidos reiniciaram a discussão e as ameaças. Fabinho teria empurrado César ao chão e, em seguida, golpeou-lhe por quatro vezes na cabeça com um pé de cabra.
A contestação da sobrinha da vítima com relação à matéria do Jornal Agora, diz respeito ao trecho que relatou uma "briga corporal" que, segundo ela, não houve.

100367196_615052725756291_8343125610595352576_n.jpg

 

 

 

 

Após uma ampla linha de investigação, nesta manhã, 28 de maio, foi realizada de forma conjunta com Policiais Civis e Militares da região, a “Operação Rapina”, na cidade de Pirapetinga/MG.
A Operação começou já nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira.
Foram realizados 15 cumprimentos de mandados de buscas e apreensões.
Mandados e apreensões esses que resultaram na localização de cerca de 500 pinos de cocaína; uma pistola calibre 380, com numeração raspada; seis munições; R$18.600,00 em dinheiro; aparelhos celulares e outros materiais.
De acordo com o Delegado de Polícia de Além Paraíba, Dr. Marcos Vignolo, policiais civis de Pirapetinga - com a colaboração de equipes do 4º Departamento de Polícia Civil e de policiais militares, inclusive do Canil de Juiz de Fora – cumpriram oito mandados de prisão em desfavor de suspeitos de praticarem o crime de tráfico de drogas. Além disso, uma pessoa foi presa em flagrante por tráfico de drogas e estava de posse de mais de 480 pinos de cocaína. Três homens se encontram foragidos.

Chefe do 4º Departamento: Gustavo Adélio Lara Ferreira.
Delegado Regional de Leopoldina: Mauro Ricardo Guimarães Pinho.
Delegados: Marcos Vignolo Alves e Thiago Carvalho Couri.
Investigadores de Pirapetinga: Caio Cardoso Ferreira Celino; Carlos Henrique Gonçalves Rodrigues da Silva e Valdenir Telles de Andrade.
Investigadores de Além Paraíba: subinspetor Daniel Alves do Nascimento; Gustavo de Alencar Alves Ribeiro; Tony Angelo Gomes Pereira Medeiros; Gustavo Tartari Junqueira; Fabricio de Souza e Pedro Henrique Soares.
Investigadores de Leopoldina: inspetor Leonardo Lauriano; subinspetor Andre Rodrigues Lima; Ricardo Pereira da Silva; Raul Rodrigues Zamboni; Lucas Werneck Tavares; Rodrigo Vieira de Freitas Lins; Alexandre Magno de Oliveira e José Henrique da Silva Oliveira.
Investigadores de Cataguases: subinspetor Leonardo Barboza Pessanha; Bruno Giovane Vieira Brugiolo; Daniele Regina Fernandes Pinheiro; Lídia Arruda Reis e João Antônio Paes Siervi.
Investigadores de Recreio: Erich Braecher e Adriano Simões Gouvea.
Investigadores do 4º Departamento: Thiago Dadalti e Rafael Martins Correa Neto.
Escrivães: Hana Rosa (Pirapetinga); Jorge Adilson Gonçalves Junior e Gino Fernando Peroty de Lima (Além Paraíba) e Carlos Kleber de Souza Vieira (Leopoldina).

8682c091-1249-452f-a552-b208c31dc9be.jpg503eedc7-fbca-48fe-b207-b9648740217f.jpg

a5541632-9c0e-40fa-aa2d-a888c89bbd8f.jpg99420124_2386245475008313_402980499162660864_o.jpg

1042.jpgFabinho, acusado de ter sido o autor do assassinato / César Rolinha era conhecido por ter trabalhado como segurança na agência do INSS.

Acusado de ter matado um homem durante uma discussão banal no bairro Boiadeiro, em Além Paraíba (MG), Fábio Antônio, o "Fabinho", apresentou-se no último dia 26 de maio, terça-feira, na Delegacia de Polícia de Além Paraíba. Ele foi ouvido pelo delegado Dr. Marcos Vignolo e, por estar fora do período de flagrante, foi liberado e aguardará em liberdade o desenrolar do inquérito.

O crime aconteceu na noite de 23 de maio. A vítima foi Paulo César Ferreira Venâncio, 61 anos de idade, conhecido pelo apelido de "César Rolinha", morto a golpe de uma ferramenta conhecida por "pé de cabra". O motivo foi uma briga fútil, ocorrida em um bar na Rua Josefina Matilde Catarina, bairro Boiadeiro. César e Fábio Antônio, conhecido por "Fabinho", 34 anos, eram amigos, mas se desentenderam em função do não-cumprimento de um acordo por parte da vítima. Segundo informações de populares Cesár e Fabinho estavam bebendo no bar quando, já bastante alterados pelo álcool, começaram a discutir em função de uma carteira de motorista. A discussão tornou-se calorosa, com trocas de ofensas e ameaças. César teria, então, ameaçado Fabinho com uma faca e Fábio, por sua vez, foi até sua própria casa, retornando ao bar, já armado com uma barra de metal conhecida por "pé de cabra". Alguns populares presenciaram a briga, conforme relataram em áudios exaustivamente compartilhados por Whatsapp. Segundo descrevem os áudios, César se defendeu e tentiu atingir o agressor, atirando uma pedra contra Fábio. Os dois entraram em luta corporal e "Fabinho" teria desferido golpes, com a barra de ferro, na cabeça da vítima, que veio a óbito em via pública.
Fábio fugiu do local do crime, não sendo encontrado até se apresentar , na última terça-feira, 26, às autoridades policiais. Prestou depoimento e foi liberado pela ausência de flagrante.
Fabinho é uma pessoa bastante conhecida no bairro Boiadeiro, já tendo trabalhado para a Garcia Atacadista.
César Rolinha, a vítima, também era bastante popular, tendo atuado profissionalmente como segurança patrimonial na extinta agência do INSS de Além Paraíba. Também era conhecido nos meios carnavalescos, tendo sido diretor de harmonia da Escola de Samba Unidos Três Corações, o "Cutuca" de Além Paraíba.
A reportagem do Jornal AGORA tentou contato com o delegado de polícia Dr. Marcos Vignolo, responsável pelo inquérito que apura o crime, porém não obteve maiores informações. Assim que as mesmas cheguem à redação do Jornal AGORA, serão atualizadas e levadas aos leitores através do site www.agorajornais.com.br..

localdamorte.jpg

 

 

 

Em entrevista na manhã de hoje, dia 20 de maio, ao Jornal AGORA, o Dr. Marcos Vignolo Alves, Delegado de Polícia de Além Paraíba e responsável pelas investigações, confirmou que o Padre Antônio José Gabriel, 72 anos, pároco da Igreja de Santo Antônio do Aventureiro, foi mesmo morto por estrangulamento, dentro de um motel, na cidade de Pirapetinga. O acusado, que teria confessado em depoimento à polícia ter praticado o crime, é Alexandre Nicolau Pereira, de 21 anos, da cidade de Recreio, onde o padre costumava celebrar missas. Alexandre, segundo a entrevista do Dr. Marcos Vignolo ao AGORA, teria relatado, aos policiais que o ouviram, que ele e o Padre Gabriel já se conheciam anteriormente. No último domingo, marcaram de se encontrar em um Posto de Gasolina em Pirapetinga. Lá, o acusado atraiu o padre para um motel. No local, com o objetivo de roubar o religioso, Alexandre o teria estrangulado, primeiro com uma "chave de braço", depois com um cinto. O rapaz, usuário de drogas, confessou à polícia que "perdeu a noção" e, ao ver o padre sem vida, arrastou-o do quarto para a garagem do motel, colocou-o dentro do carro e rumou com o corpo para uma estrada na zona rural (entre Pirapetinga e Recreio), onde o padre foi jogado no meio de uma mata. O corpo só foi encontrado, muitas horas depois, pela polícia, que já havia prendido Alexandre e ouvido a sua confissão do crime. Foi o rapaz que levou os policiais ao local da "desova" do corpo. 

Ainda de acordo com o relato do Dr. Marcos Vignolo ao Jornal AGORA, depois de ter matado o Padre Gabriel e ter se livrado do corpo, o jovem acusado do crime apossou-se de dois aparelhos celulares do religioso, bem como do relógio e dinheiro que havia com ele. Ainda roubou o carro do Padre Gabriel, um Toyotta Ethios, e se dirigiu até uma "boca de fumo", em Pirapetinga, onde trocou dinheiro e celulares por drogas. Neste local, encontrou-se com outros dois indivíduos. Um deles, de 20 anos, também foi preso e está autuado no inquérito, por receptação de material roubado. O jovem estava com o celular do Padre. Um terceiro envolvido, um homem de 30 anos, segue sendo investigado, porém em liberdade. Não havia elementos que pudessem justificar a sua prisão em flagrante delito.
Alexandre Nicolau, o acusado de ter matado o religioso para roubar os seus pertences (carro, celulares e relógio) responderá pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e de ocultação de cadáver.
Os dois jovens foram presos na última segunda-feira e foram enviados para a cadeia pública da cidade de Matias Barbosa, onde será feita uma triagem devido à quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus.
O enterro do Padre Gabriel aconteceu em Juiz de Fora, com velório restrito aos seus familiares.
O religioso, ordenado padre em Além Paraíba no início dos anos 90, atuou nas Igrejas de Santa Rita e de Angustura. Há 22 anos era pároco em Santo Antônio do Aventureiro. Era um padre muito conhecido e querido; admirado por sua voz marcante nos sermões e cantos da igreja. O padre Gabriel era da ala progressista da Igreja Católica, um grande defensor dos direitos humanos e suas pregações sempre foram em favor dos oprimidos. Era visto por muitos como "um padre com ideias esquerdistas". Mesmo assim, era amigo de todos com os quais convivia, independente de ideologia.
A morte do Padre Gabriel foi noticiada pelo site do Jornal AGORA (www.agorajornais.com.br) e imediatamente repercutida na Internet, sendo compartilhada e comentada por milhares de pessoas, dentre elas o jornalista Chico Pinheiro, a atriz Patrícia Pillar, o humorista Marcelo Adnet e o site Diário do Centro do Mundo.

ENTENDA O CASO

O inicial desaparecimento do Padre Antônio Gabriel ocorreu no domingo, 17, na parte da tarde. Ele celebrou a missa dominical na igreja de Santo Antônio do Aventureiro, onde era o pároco. Como sempre fazia, dirigiu-se, para a celebração em São Domingos, distrito de Aventureiro. No local, testemunhas afirmam ter ouvido o padre falar ao telefone sobre um encontro às 5 da tarde. A partir de então, não se soube do paradeiro do religioso que, após as missas, costumava ir direto para o seu sítio, na zona rural de Maripá de Minas.
Nas primeiras horas da manhã de segunda-feira, dia 18 de março, várias postagens na internet já davam conta do desaparecimento e possível sequestro do Padre Gabriel. Através de rastreamentos dos aparelhos celulares, policiais civis e militares de Santo Antônio do Aventureiro, Além Paraíba, Pirapetinga e Recreio , em ação conjunta, chegaram ao veículo Toyotta Ethios pertencente ao Padre Gabriel. No local onde estava o carro, prenderam também o suspeito Alexandre que, a princípio, envolveu outros jovens como parceiros no crime, porém, em um segundo momento, confessou ter agido sozinho na morte e ocultação do corpo do religioso.

 

matoupadre.jpg
A morte do Padre Gabriel foi noticiada por diversos jornais e, conforme a imagem acima, até mesmo nos programas populares de notícias policiais na TV, como o " Balanço Geral", que publicou imagem do criminoso, Alexandre, de 21 anos.
 

VEJA O VIDEO ABAIXO:

Ao final de ontem, 13 de maio, uma mulher residente no bairro Vila Laroca foi encontrada morta em um dos cômodos do apartamento em que residia. Trata-se de Guará Ferreira, com laços familiares da localidade de Porto Velho do Cunha, município de Carmo (RJ).

Policiais militares foram acionados para o registro do fato e, após os serviços de praxe e isolamento do local, foi acionada a Perícia Técnica de Leopoldina para constatar o óbito. A suspeita é que Guará teria tirado a própria vida, inclusive registra-se que todas as informações que existiam em sua página social (facebook) foram deliberadamente apagadas, acredita-se que por ela mesma. Em uma de suas últimas postagens está afixada a seguinte frase – “é melhor ter paz do que ter razão”.

 

postagem.jpg
Numa postagem feita na véspera de sua morte, Guará deixou registrada a frase
“é melhor ter paz do que ter razão”.

 





Fonte: Site Jornal Além Parahyba

 

 

 

 

 

 

 

Segunda, 18 Maio 2020 00:00

Padre Gabriel foi assassinado

Escrito por

ATUALIZAÇÃO ÀS 14HORAS - 18 DE MAIO DE 2020

O Padre Antônio Gabriel, que por muito anos atuou na Paróquia de Santa Rita de Cássia e atualmente era pároco na cidade de Santo Antônio do Aventureiro, foi sequestrado e morto.
Ele estava desaparecido desde ontem, domingo, 17 de maio.
Hoje, na parte da manhã, a polícia prendeu dois homens, um na cidade de Recreio e outro em Pirapetinga. Com este último, estava o carro do Padre Gabriel, um Toyotta Ettios.
O corpo do padre foi encontrado por volta das 14 horas, na estrada que liga Pirapetinga a Recreio, próximo à Fazenda Santa Cruz, que dá acesso a Pádua.
Ainda não se sabe se foi um latrocínio ou outra causa que motivou o assassinato de um dos maiores líderes religiosos da região.
A população de Santo Antônio do Aventureiro e também a de Além Paraíba estão em choque com o bárbaro crime.
Publicaremos novas informações com detalhes sobre o crime no decorrer da tarde.

ENTENDA O CASO:

A região onde estão inseridos os municípios de Além Paraíba, de Santo Antônio do Aventureiro e de Maripá de Minas amanheceu assustada e muito preocupada com o desaparecimento do Padre Antônio Gabriel.
O pároco de Aventureiro, hoje com 70 anos (completados no último dia 21 de março) está sendo procurado desde ontem, 17 de maio.
O Padre Gabriel celebrou missa na igreja de Santo Antônio do Aventureiro no último domingo e depois foi para o distrito de São Domingos, onde fez outra celebração.
Como era de praxe, o padre costumava ir para o seu sítio, onde residia, em Maripá de Minas. Porém lá não apareceu e não deu notícias.
O carro em que o padre estava, e que foi visto pela última vez em São Domingos, ontem, 17 de maio, também está desaparecido. É um veículo Toyota - Étios, cinza escuro, placa de início QWS- 0019.Várias buscas já foram feitas ao longo do trajeto por onde o padre costumava passar e nenhum vestígio foi encontrado, tornando o desaparecimento um mistério. O celular do religioso também não atende.

Qualquer informação a respeito do padre ou do carro, deve ser comunicada à Polícia Militar, através do telefone 190. 
Antônio Gabriel se consagrou padre em 21 de abril de 1994, na Igreja de Santa Rita de Cássia, em Além Paraíba. Alguns anos depois, transferiu-se para a cidade de Santo Antônio do Aventureiro, tornando-se o pároco daquela comunidade. Ele é muito querido pela comunidade católica, mas contraria algumas ideias dos lados mais conservadores da Igreja. O Padre Gabriel é da linha progressista da Igreja Católica, sempre ligado a questões mais humanitárias. Frequentemente, suas homilias são interpretadas como posicionamentos políticos mais à esquerda.

ATUALIZAÇÃO ÀS 13HORAS - 18 DE MAIO DE 2020

 

Informações que chegam à redação do Jornal AGORA, dão conta de que o carro do Padre Gabriel foi encontrado agora pouco na cidade de Pirapetinga. Com o carro do Padre, estava um indivíduo conduzindo. Essa pessoa disse que comprou o carro. Ele imediatamente foi preso e está sendo conduzido para a delegacia regional de Leopoldina. 
Outro suspeito foi encontrado na cidade de Recreio e também já está preso em Leopoldina. Eles não dizem onde está o padre. Falam apenas que compraram o carro.

 

fotoo_padregabriel.jpg

 

 

A região onde estão inseridos os municípios de Além Paraíba, de Santo Antônio do Aventureiro e de Maripá de Minas amanheceu assustada e muito preocupada com o desaparecimento do Padre Antônio Gabriel.

O pároco de Aventureiro, hoje com 70 anos (completados no último dia 21 de março) está sendo procurado desde ontem, 17 de maio.
O Padre Gabriel celebrou missa na igreja de Santo Antônio do Aventureiro no último domingo e depois foi para o distrito de São Domingos, onde fez outra celebração.
Como era de praxe, o padre costumava ir para o seu sítio, onde residia, em Maripá de Minas. Porém lá não apareceu e não deu notícias.
O carro em que o padre estava, e que foi visto pela última vez em São Domingos, ontem, 17 de maio, também está desaparecido. É um veículo Toyota - Étios, cinza escuro, placa de início QWS- 0019.Várias buscas já foram feitas ao longo do trajeto por onde o padre costumava passar e nenhum vestígio foi encontrado, tornando o desaparecimento um mistério. O celular do religioso também não atende.

Qualquer informação a respeito do padre ou do carro, deve ser comunicada à Polícia Militar, através do telefone 190.
Antônio Gabriel se consagrou padre em 21 de abril de 1994, na Igreja de Santa Rita de Cássia, em Além Paraíba. Alguns anos depois, transferiu-se para a cidade de Santo Antônio do Aventureiro, tornando-se o pároco daquela comunidade. Ele é muito querido pela comunidade católica, mas contraria algumas ideias dos lados mais conservadores da Igreja. O Padre Gabriel é da linha progressista da Igreja Católica, sempre ligado a questões mais humanitárias. Frequentemente, suas homilias são interpretadas como posicionamentos políticos mais à esquerda.

 

ATUALIZAÇÃO ÀS 13HORAS - 18 DE MAIO DE 2020


Informações que chegam à redação do Jornal AGORA, dão conta de que o carro do Padre Gabriel foi encontrado agora pouco na cidade de Pirapetinga. Com o carro do Padre, estava um indivíduo conduzindo. Essa pessoa disse que comprou o carro. Ele imediatamente foi preso e está sendo conduzido para a delegacia regional de Leopoldina.
Outro suspeito foi encontrado na cidade de Recreio e também já está preso em Leopoldina. Eles não dizem onde está o padre. Falam apenas que compraram o carro.

 

 

 

 

 

Por volta das 6:00h da manhã desta quarta-feira, 06 de maio, o Posto Avançado do Corpo de Bombeiros de Além Paraíba foi acionado para atendimento de vítimas de colisão entre um carro e um caminhão baú (entrega de hortifruti) na BR-116 KM 808, na entrada da Localidade de Marinópolis em Além Paraíba.
Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o caminhão trafegava no sentido de Teresópolis-RJ para a cidade de Cataguases-MG e o veículo Renault KWI, da Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Varre e Sai-RJ, que se deslocava no sentido contrário em direção a cidade de Paraíba do Sul-RJ.
A Guarnição Bombeiros, após avaliação da cena efetuada a sinalização e segurança do local, constatou que ambos condutores dos veículos se encontravam conscientes e orientados com escoriações leves, sendo que duas ocupantes do carro da Prefeitura de Varre e Sai (paciente e acompanhante), foram à óbitos no Local.
O condutor do veículo da Prefeitura de Varre Sai de 57 anos foi imobilizado e repassado ao SAMU juntamente como o motorista do caminhão, 65 anos de idade foram conduzidos ao Hospital São Salvador em Além Paraíba. A PRF- Polícia Rodoviária Federal de Leopoldina controlou o trânsito e acionou a Perícia Técnica.

Equipe do Corpo de Bombeiros: Sgt. Zaguetto, Sgt. Catarino e Sd. De Filippo com apoio do Sgt BM Diomedson.
Equipe do SAMU Além Paraíba: Adailton e Felipe.
Equipe do SAMU de Leopoldina chefiada pelo Dr. André.

8145b717-94ed-40d2-8a42-af017563e9dd.jpg7d49bec1-cbf8-4316-bb7c-47fb978e8e43.jpg

Um caminhão bitrem carregado com 44 mil litros de Etanol foi apreendido na madrugada desta sexta-feira (01) na BR 116, próximo a Além Paraíba.

A abordagem foi realizada pela Polícia Rodoviária Federal a um condutor de 33 anos. Ao ser solicitada a documentação, o motorista informou não possuir documentação fiscal da carga transportada.

Após as verificações, constatou-se que o veículo transportava o combustível de São Paulo para Duque de Caxias-RJ e não soube explicar o motivo de estar trafegando em território mineiro.

Ao se verificar os itens obrigatórios de segurança do conjunto, foi constatado que o veículo estava em mau estado de conservação, com pneu estepe inutilizável e tendo realizado o procedimento de “isolar o freio” de um dos semi-reboques. Prática que é proibida e que torna extremamente perigosa a viagem por sobrecarregar os componentes de sistema de frios.

Diante de toda a situação irregular, o veículo foi apreendido e encaminhado a um pátio credenciado pela PRF. O condutor foi liberado.

Fonte : Rádio Muriaé

 

7897a9fe39f6dc6d061f286f95fb0786.01.jpeg

Faleceu na tarde de ontem, domingo 26 de abril, aos 62 anos de idade, Jorge Eduardo Martins Antunes, mais conhecido por Sargento Eduardo, era morador no Bairro Santa Marta 2 em Além Paraíba e deu entrada no Hospital São Salvador já em parada cardiorrespiratória (infarto do miocárdio).


"É com grande pesar que nós da 52ª Cia PM, comunicamos o falecimento do Sgt. Eduardo, veterano da Policia Militar que serviu por muitos anos à 52ª Cia em Além Paraíba e também no Destacamento da Cidade de Santo Antônio do Aventureiro (MG), prestando relevantes serviços.
O Corpo foi velado na Capela Mortuária de Além Paraíba e o sepultamento aconteceu nesta segunda-feira (27/4) às 12h, no Cemitério municipal de Além Paraíba.
Que Deus acolha seu filho e amenize a dor dos entes queridos.
Amigo Eduardo, vá em paz !!!"


Amarildo de Sá Ferreira, Cap. PM, Comandante da 52ª Cia PM de Além Paraíba-MG.


(Informações: Blog Adenilson Mendes)

Pagina 1 de 15